segunda-feira, 29
 de 
novembro
 de 
2021

Suleste paranaense tem alta de 51% em novos emplacamentos de veículos

Mandirituba é uma das cidades que tiveram crescimento em novos emplacamentos, passando de 300 entre janeiro e junho de 2020 para 510 no mesmo período de 2021. Foto: Arquivo/O Regional
Entre janeiro e junho de 2020 e o mesmo período deste ano, número de processos passou de 2.587 para 3.905

O número de novos emplacamentos nos dez municípios do suleste paranaense teve uma alta de 51% entre janeiro e junho de 2020 e o mesmo período deste ano, conforme dados do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). No ano passado, foram 2.587 novos processos, contra 3.905 em 2021.

O dado mais expressivo de primeiros emplacamentos está na cidade da Lapa, que apresentou uma alta de 226% no período analisado, passando de 175 para 572. Apenas Piên apresentou queda no levantamento, de 26%, com 100 novos processos em 2020 e 74 em 2021.

A secretária da Fazenda da cidade da Lapa, Maria Genoveva Portes Leke Maciel, avalia de que forma o aumento de novos emplacamentos pode impactar economicamente e, paralelamente, no desenvolvimento municipal. “De acordo com a legislação, o repasse será de 50% do valor arrecadado com IPVA no município. Referente ao aumento, é notável os benefícios, os quais estão sendo aplicados nas áreas da Educação, Saúde e Obras Públicas. Isto posto, ressaltamos a importância para equilíbrio financeiro no ano de 2022, o qual será um ano atípico, onde o município sofrerá com a perda de arrecadação referente ao recurso da Covid-19, além da previsão de encerramento do contrato com a concessionária Caminhos do Paraná”, comenta.

Recentemente, o Estado divulgou que de janeiro a agosto de 2021, foram registrados 226.606 novos emplacamentos no Paraná, alta de 20,92% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram 187.388 novos processos. A diferença de 39.219 significa renovação da frota, principalmente de motocicletas, caminhões, reboques e utilitários.

O diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Wagner Mesquita, enaltece a influência da pandemia nos números estaduais. “O crescimento na compra dos veículos é reflexo do aumento de compras online, pela internet, por causa da pandemia, o que exigiu das empresas pessoas para trabalhar com entregas de produtos e alimentos”, pondera Mesquita. “Em relação aos veículos utilitários, tem a ver com a retomada da economia e da produção no Paraná”, conclui.

Primeiro emplacamento. Arte: O Regional

 

 

 



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email