sexta-feira, 24
 de 
setembro
 de 
2021

Sebrae orienta empreendedores para superar a desaceleração das vendas

Lucas Hahn destaca que empreendedores precisarão ter muita persistência. Foto: DivulgaçãoEmpreender é uma tarefa por si só já bastante difícil e que exige muita sabedoria e conhecimento. Neste momento de crise, esta missão torna-se ainda mais complexa e é preciso todo cuidado para diminuir os efeitos e superar esta turbulência que tem atingido a todos. Neste sentido, o Sebrae é uma importante ferramenta de auxílio e apoio às empresas.

De acordo com coordenador estadual de comércio e mercado do Sebrae, Lucas Hahn, o primeiro passo a ser adotado pelos empresários é verificar o fluxo de caixa. “Nesta análise, o empreendedor terá um diagnóstico de quanto tempo ele pode suportar esta recessão”, orienta Hahn. Em seguida, é sugerido postergar o pagamento dos fornecedores. “É uma alternativa solicitar prazos maiores para diluir os gastos. Esta proposta tem sido bastante utilizada e auxilia a ter um fôlego maior neste primeiro momento”, enfatiza.

Outro ponto importante é a contenção de despesas, não sendo o momento para efetivar grandes investimentos. “É necessário ter um plano de contenção, evitando gastos exagerados e desnecessários”, salienta Hahn. Um passo seguinte está na organização do quadro de colaboradores. “Reduzir carga horária, implantar banco de horas ou mesmo conceder férias são pontos a serem analisados. É preciso ter diálogo com o funcionário, abrindo espaço para ele também sugerir medidas neste período”, relata.

A procura por empréstimos bancários também aumentou consideravelmente nas últimas semanas. “É preciso ter uma análise criteriosa deste processo. É fundamental o empreendedor saber de quanto irá precisar, consultando as taxas de juros e as condições de vários bancos”, pontua Hahn, não recomendando a procura por agiotas. “Qualquer transação mal sucedida poderá comprometer a saúde financeira da empresa e até mesmo obrigar o encerramento das atividades”, ressalta.

Neste período de recessão é sugerido que os empreendedores estejam atentos a novas tendências, como a forma de atendimento delivery e agendamento. “Em virtude do isolamento, muitas pessoas preferem comprar desta forma, o que tem auxiliado a amenizar os impactos”, conta Hahn. “Além disso, é preciso fidelizar os clientes, ampliar o contato com eles e ser criativo para chamar a atenção em promoções”, salienta.

Por fim, o Sebrae orienta os empreendedores a terem calma e a efetivarem um projeto para enfrentar este momento. “Depois de um 2019 difícil, muitos esperavam um ano de crescimento e melhores possibilidades. Infelizmente, o cenário mudou, mas estamos todos no mesmo barco”, reforça Hahn, que ressalta a importância de valorizar o comércio local. “O pequeno empreendimento precisa deste apoio, eles são os primeiros a sentirem o impacto e são os que mais empregam em todo o país. Por isso, é indispensável termos um olhar diferente para eles”, conclui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email