sexta-feira, 19
 de 
abril
 de 
2024

Renato Zarur e uma vida dedicada a praticar o bem e acolher o próximo

Aos 78 anos, Renato Zarur destaca sua paixão por atuar no comércio e o acolhimento com o povo lapeano. Foto: Arquivo/O Regional
Aos 78 anos, Renato Zarur destaca sua paixão por atuar no comércio e com o povo lapeano. Foto: Arquivo/O Regional
Com mais de 45 anos à frente da tradicional Loja Zarur, empresário é conhecido na Lapa por suas ações de bondade e acolhimento dos clientes e visitantes da cidade

Quando a equipe entrou na loja Zarur, na cidade da Lapa, o personagem desta reportagem prontamente aguardava pela conversa, inclusive com um esboço de algumas perguntas que havia respondido em uma entrevista concedia para a rádio local.

Aos 78 anos, Renato Zarur tem uma história não apenas de contribuição econômica e empresarial com a Lapa, mas de um amor grandioso pela cidade e acolhimento com seus moradores e visitantes.

Segundo Zarur, sua trajetória começou ainda muito cedo, aos 10 anos, quando surgiu a paixão por ‘negociar’ e estar no meio das pessoas. “Pela manhã eu ia para a escola e depois do almoço ia vender uma coisa ou outra, como laranja e mimosa. Meu pai era muito humilde, não tinha muito recurso, e eu ajudava. E toda a vida eu gostei de estar no meio do público, conversando com as pessoas e ter amizades”, relata o empresário, que também tem uma caminhada de dedicação à igreja. “Eu era coroinha e onde o padre ia, eu ia junto. Nesta época, os padres adquiriram a Rádio Legendária e houve o convite para trabalhar lá, sendo técnico para colocar os discos”, lembra.

Renato Zarur e uma história de amor à cidade da Lapa e prática do bem ao próximo. Foto: Arquivo/O Regional
Renato Zarur e uma história de amor à cidade da Lapa e prática do bem ao próximo. Foto: Arquivo/O Regional

Mas a caminhada de Renato Zarur teve uma mudança com um convite para trabalhar na loja Pernambucanas, em um período de 30 dias, mas que acabou superando toda e qualquer expectativa. “Eu fui para ficar 30 dias e neste primeiro mês eu ganhei de todos os funcionários nas vendas realizadas. Chegou no final do mês, o gerente acabou me contratando e acabei ficando 24 anos. E sempre ficava em primeiro lugar de vendas”, recorda Zarur, compartilhando a conquista de um fusca após superar metas de todas as lojas espalhadas pelo país, resultado da encomenda de mais de 20 mil cobertores durante a vinda do governador Ney Braga para a cidade, venda de eletrodomésticos e o crediário no qual Zarur pagava a compra, anotava em seu caderninho e depois o cliente acertava diretamente com ele. “Chegou um tempo em que a Pernambucanas começou a dar prêmios e fizeram algo bem diferente, dando um carro zero quilômetro, um fusca, para quem tirasse em primeiro lugar na venda geral de toda a empresa, com 1,3 mil lojas em todo o país, no período de três meses. Depois de 90 dias, recebi a ligação, e quase não acreditei”, detalha.

Foi então que, após o falecimento de seu pai, o lapeano assumiu a liderança da Loja Zarur, a qual já tem mais de 80 anos de história. “Hoje, tenho 51 funcionários atuando comigo, e sempre trabalhamos para dar o nosso melhor ao cliente. Pensando no futuro, se vem uma menina aqui, dou uma pulseira e um pirulito, e se vem um menino, ele ganha um pirulito. Gosto de tratar bem meus clientes”, aponta.

Com uma variedade de produtos em sua loja, Zarur conta que nestes 45 anos em que está à frente do empreendimento, busca sempre atender as demandas da clientela. “Faço troca de mercadorias, dou desconto e o ‘não’ nunca existe. Não é só dinheiro na vida da gente, é o amor ao próximo”, comenta o empresário, enaltecendo também o cuidado com os colaboradores. “Tenho eles como meus filhos e ajudo no que precisarem”, afirma.

Esposo, pai, avô e bisavô, Zarur brilha os olhos ao falar da família. “São minha vida e eu amo todos eles. Temos uma vida simples, mas eu me sinto feliz”, destaca Renato Zarur, deixando seu carinho por aqueles que passam por seu caminho. “O que eu tenho que pensar que são pessoas que desejam que sejam todas abençoadas. Todo o povo lapeano, amigos, aqueles que vêm de outras cidades, estão no meu coração. Desejo o bem para todos”, finaliza.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email