terça-feira, 9
 de 
agosto
 de 
2022

Regime semiaberto na Lapa tem 13 presos

Regime Semiaberto na Lapa/Foto:ArquivoEmbora conhecida como uma cidade tranqüila, pela suas belezas e bens históricos, a questão de segurança pública também é assunto freqüente no município da Lapa. No interior, o problema dos roubos e assaltos nas propriedades rurais. Na cidade, a superlotação da delegacia e a presença de drogas.

Agora um outro assunto entra na agenda. Foi inaugurado no município o primeiro Centro de Regime Semiaberto do Paraná, com capacidade para 63 presos. A intenção é que o centro sirva como modelo para iniciativas semelhantes em todo o Paraná, permitindo o cumprimento da meta do governo estadual de zerar o número de condenados ou denunciados à Justiça presos em distritos policiais e manter os presos trabalhando ou estudando na região onde moram. A unidade funciona num prédio que deveria abrigar uma delegacia de polícia, mas foi considerado inadequado para a finalidade por falta de infraestrutura.

Das 63 vagas, 13 já estão ocupadas e os presos estão trabalhando, inicialmente, na construção de 92 casas da Companhia de Habitação do Paraná -Cohapar. A secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Estado, Maria Tereza Uille Gomes, declara que tratar o preso com dignidade é fundamental para que ele não volte a reincidir e tenha para onde ir e o que fazer depois de cumprir a pena.

A presença dos presos em regime semiaberto não tem aprovação geral no município. Os vereadores Célio Guimarães e Dango Leonardi reclamam que o projeto não foi debatido com a sociedade e já existem muitos moradores preocupados com o novo sistema. “Continuamos com nossa delegacia superlotada e agora também temos a presença de detentos convivendo quase que livremente na sociedade. Ou seja, não resolveram um problema e ainda criaram uma indisposição popular com essa nova proposta”, declararam. Segundo eles, populares reclamam que o regime semiaberto também gera insegurança e que gostariam de ter opinado a respeito.

Delegacia lotada – A delegacia da Lapa, que também pode ser considerada uma cadeia pública, tem capacidade para 14 pessoas. No entanto, no final de 2011 chegou a abrigar 80 presos. Atualmente são 49 detentos que dividem o limitado espaço físico do prédio. Segundo Dango Leonardi e Célio Guimarães, vários já foram os anúncios de construção de um novo espaço e de solução do problema. “Até agora nada se concretizou e nossa cadeia continua parecendo uma bomba relógio”, diz Dango.

Para eles, o município vem sendo preterido pelos governos estaduais nos últimos anos e as promessas ficam sempre nos discursos. O prédio que serviria para nova delegacia foi dado como inviável e agora será destinado ao regime semiaberto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email