sábado, 18
 de 
setembro
 de 
2021

Profissionais da saúde reforçam os cuidados com a higiene bucal

Dentistas reforçam que os cuidados com a saúde bucal também são de extrema importência devido à pandemia. Foto: Divulgação/UEL/Arquivo/AENDiante da pandemia do novo coronavírus, a população vem adotando uma série de medidas de higienização, principalmente com as mãos, que devem ser lavadas frequentemente com água e sabão e utilizado álcool gel. Além disso, a saúde da boca, uma das portas de entrada da Covid-19, também merece atenção e cuidados frequentes.

Assim como qualquer medida de assepsia, a adoção de uma rotina com escovação adequada, uso regular do fio dental e do enxaguante bucal, ajuda a evitar a transmissão da doença.

A coordenadora de saúde bucal da Secretaria de Saúde de Quitandinha, Ana Carolina de Oliveira, pontua qual a relação entre a Covid-19 e a higiene bucal. “As células da língua têm o principal ‘portão de entrada’ para o novo corona vírus, o receptor ACE2, que é uma proteína transmembrana expressa na superfície de diversas células do corpo. Portanto, mantendo uma boa higiene bucal, junto de outros cuidados, podemos prevenir o contágio da doença”, pontua a profissional, reforçando as recomendações quanto aos itens utilizados para o processo de higienização da boca. “A escova dental e o higienizador de língua são de uso individual, não podendo ser compartilhado com ninguém. Não compartilhar estes itens já é uma orientação antes mesmo da pandemia”, detalha.

Ainda conforme a odontóloga, em relação às consultas odontológicas, alguns cuidados também devem ser seguidos tanto por pacientes neste período quanto pelos profissionais da área. “Em relação aos cuidados para consulta odontológica no consultório particular em época de pandemia, orientamos os pacientes a chegarem na hora marcada, sem antecipar ou atrasar a consulta, a fim de evitar aglomerações na sala de espera. Nas Unidades de Saúde, seguindo as recomendações do Conselho Federal de Odontologia, estão suspensos os serviços odontológicos eletivos com intuito de evitar aglomerações nas unidades de saúde, havendo apenas atendimentos de urgência e emergência. O cirurgião dentista deve usar os equipamentos de proteção individual adequados e fazer a desinfecção de todo o ambiente de trabalho a cada troca de paciente”, ressalta.

Para a coordenadora de saúde bucal de Piên, Seandra Cordeiro de Oliveira, os cuidados com a boca e dentes vão além da prevenção de cárie, gengivite e mau hálito. “Considerando a Covid-19, a condição pode se agravar caso a higiene bucal não seja feita da maneira correta. Uma boa higienização da boca pode evitar, principalmente, problemas pulmonares que tornam esta doença ainda mais perigosa. É importante que façamos a assepsia correta da língua e de todos os dentes, mas com cuidado muito especial para os molares, que são os dentes do fundo, aqueles mais próximos da garganta, para evitar a pneumonia por aspiração”, explica.

Seandra reforça ainda a importância da troca de escovas a cada três meses. “Outra orientação para este período é não deixar as escovas de dente todas juntas no mesmo ambiente. Além disso, elas devem ser trocadas, no mínimo, a cada três meses, ou caso esteja muito desgastada ou haja possibilidade de contaminação. Não esquecendo de sempre realizar a lavagem das mãos até a metade do pulso e entre os dedos, por no mínimo 20 segundos antes de iniciar a higiene bucal”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email