sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Prefeitura de Curitiba realiza venda de 25% de Cepac da Linha Verde

Certificados de Potencial de Construção da Linha Verde foram leiloados nesta semana. Foto: Daniel Castellano/SMCSNa retomada dos leilões da Operação Urbana Consorciada Linha Verde, a prefeitura de Curitiba vendeu 25,39% dos Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepac) ofertados. Com 7.619 comercializados, a venda foi 5,54% maior que a do leilão anterior, realizado em junho de 2016.

“O resultado deste primeiro leilão sinaliza a retomada da confiança dos investidores no planejamento de Curitiba. São recursos importantes para concluir a Linha Verde até 2020 como um grande eixo de integração metropolitana”, afirma o prefeito Rafael Greca.

O leilão foi feito na quarta-feira pela B3 S.A. O total arrecadado, cerca de R$ 2,5 milhões, será totalmente aplicado na Linha Verde. O resultado líquido do leilão será apresentado na próxima segunda-feira pelo BB – Banco de Investimento S.A., que coordena a operação autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Este foi o segundo leilão da segunda distribuição pública de Certificados de Potencial Adicional de Construção da Linha Verde com a oferta de 30 mil Cepac ao valor de R$ 336 a unidade. No leilão feito no ano passado, a oferta foi de 34 mil certificados no mesmo valor deste último leilão, dos quais 6.750 foram vendidos, o equivalente a 19,85% do total.

Desde o início da Operação Urbana Consorciada Linha Verde (OUC-LV), há cinco anos, foram realizados outros três leilões com arrecadação de R$ 37 milhões, com a venda de 168,2 mil Cepac. A prefeitura pretende realizar pelo menos um leilão a cada seis meses.

Com a aquisição do valor mobiliário, o investidor adquire o direito à Área de Construção Adicional (ACA) nos empreendimentos dentro da abrangência da OUC Linha Verde.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email