quinta-feira, 29
 de 
julho
 de 
2021

Politicando 03/07/2020

Eleições

A nova data da eleição e dos prazos eleitorais vão impactar principalmente nos arranjos políticos. Devido a pandemia do coronavírus, já existem muitos pré-candidatos refazendo contas e análises e propensos a desistir da participação no pleito. A questão do desemprego e da dificuldade financeira enfrentada no país serão fatores relevantes. Em muitas cidades algumas chapas de vereadores já estão comprometidas.

 

Servidores

A principal dúvida está com aqueles que são servidores públicos e terão que se desincompatibilizar das suas funções para poder concorrer ao pleito. Os comissionados, por exemplo, avaliam se perder três mês de salários num momento tão crítico da economia é vantajoso. O mesmo acontece com trabalhadores informais que teriam suas atividades prejudicadas para poder fazer campanha.

 

Covid 19

O Paraná atingiu ontem a marca de 23.965 casos de Covid 19 confirmados e um total de 650 mortes pela doença. Diante da crescente contaminação o Governo do Estado emitiu um novo Decreto na última terça-feira que traz uma série de restrições. A tentativa é frear a circulação de pessoas e com isso achatar a curva de transmissão do vírus. Só pode funcionar o que for serviço essencial, basicamente mercados, farmácias e postos de combustíveis. O decreto vale para todas as cidades da Região Metropolitana.

 

Prefeituras

Algumas prefeituras da região já se manifestaram favoráveis ao novo decreto do governo estadual e seguirão na íntegra o que está determinado. Por outro lado, existem alguns prefeitos que informaram que vão recorrer da decisão e seguirão com suas normas municipais, sem fechar comércios e serviços, por exemplo. Esse é o caso na Lapa, onde o prefeito Paulo Furiati (MDB) declarou que não adotará as medidas mais restritivas anunciadas pelo governo.

 

Governo

O governo do Estado rebateu dizendo que o decreto tem objetivo de adotar medidas que contenham o aumento acelerado de casos de Covid-19 nas regiões mais afetadas e, assim, assegurar as condições necessárias para que o sistema de Saúde proteja e atenda a população da melhor maneira possível. E respeita os decretos municipais mas alerta que os municípios que aplicarem medidas diferentes daquelas descritas no decreto estadual devem assumir as suas respectivas responsabilidades por um eventual colapso no sistema de Saúde.

 

Inaugurações

Na incerteza da mudança dos prazos e dia da eleição, prefeitos da região promoveram inaugurações nesta semana para ficar dentro do prazo legal. A prefeita de Agudos do Sul, Luciane Teixeira (MDB), entregou investimentos nas áreas da educação e infraestrutura. Já o prefeito de Mandirituba, Luis Antonio Biscaia (PSC), inaugurou obras nas áreas de esportes e saneamento.

 

Everson Adolphatto. Foto: Arquivo / O RegionalAgudos do Sul

O presidente da câmara de vereadores de Agudos do Sul, Everson Adolphatto (foto) (PSB), apresentou nesta semana o projeto de lei que veda a nomeação de pessoas que tenham sido condenados por crime previsto na Lei Maria da Penha, para cargos e empregos públicos de natureza efetiva, temporária ou comissionada. Este documento deverá ser debatido e votado quando as sessões legislativas retornem aos trabalhos após o recesso.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email