quarta-feira, 10
 de 
agosto
 de 
2022

Nossa “bendita” água

Todo mundo está assistindo o drama vivenciado por dezenas de cidades na região Sudeste do Brasil. A falta e o racionamento de água, que por muitos anos foi situação decorrente nas regiões Norte e Nordeste, agora também se faz presente em grandes centros e na megalópole do país. Um problema sério e que não se apresentam muitas perspectivas a curto prazo. O que estaria acontecendo em nosso país? Outras regiões também devem se preocupar?

Para a primeira pergunta são inúmeras divagações e constatações dos institutos da área. E sobre a segunda pergunta a resposta é sim. Ainda não sentimos nada parecido nas cidades locais, no entanto, já é percebido que diversas áreas de terras utilizadas para a agricultura deixaram de ser produtivas pela falta evidente de umidade. Nossos rios, inclusive, estão cada vez mais baixos e seus cursos ficando comprometidos. Ou seja, temos também muito o que nos preocupar.

Há neste contexto uma soma de fatores. Primeiro a responsabilidade, falta de planejamento e de ações do poder público. Lembramos que existem nas prefeituras departamentos e profissionais que recebem para atuar nessa importante área. Paralelamente a ausência de boas práticas e de consciência do cidadão.

Por enquanto, todos acham que teremos água em abundância e que São Pedro será sempre generoso, porém, esquecem que a natureza responde a medida que sofre as consequências do que produzimos ou deixamos de produzir.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email