terça-feira, 15
 de 
junho
 de 
2021

Municípios do suleste registram saldo positivo nas admissões no mês de abril

Paraná criou 87,8 mil postos de trabalho no 1º quadrimestre

As cidades da região registram saldo positivo na contratação de pessoas no mês de abril deste ano, é o que mostra o levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
Com ressalvas para os municípios de Campo do Tenente, Piên e Quitandinha.

A gerente da Agência do Trabalhador de Piên, Ana Lima, afirma que há uma grande dificuldade em encontrar pessoas. Segundo ela no primeiro semestre, havia uma grande dificuldade de emprego. Nesse momento, a Agência está em contato com empresas de São Bento do Sul, porém há problemas com o transporte desses trabalhadores.

Ana argumenta que a pandemia e as restrições sanitárias também influenciam na empregabilidade das pessoas. “Um exemplo é o transporte. Uma das empresas tem dificuldade de lotar um ônibus, por conta da redução da capacidade, que é de 20%”, comenta. A lotação dos ônibus acaba se tornando caro para as empresas.

Piên deve receber nos próximos meses duas novas empresas, o que deve dar um equilíbrio aos números. Segundo Ana Lima, o contato com os empresários começou a ser feito nesta semana. 30 vagas devem ser disponibilizadas para a Agência do Trabalhador.

A gerente da Agência afirma que a formação dos candidatos também deve ser levada em consideração, porque há empresas que fazem exigência de uma formação mínima como o ensino fundamental completo. “O nosso público de Piên e Agudos do Sul muitas vezes não tem”, comenta.

Ana reforça as oportunidades oferecidas, como a conclusão dos estudos oferecida pelo colégio Alfredo Greipel Junior.

Em Campo do Tenente, assim como no município de Piên, houve o registro de mais demissões do que contratações. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Débora Justus, argumenta que há uma preocupação com questões sanitárias da pandemia, mas também há um fator preocupante com a instabilidade dos comércios, que acabam se sentindo inseguros para contratar novos funcionários e até mesmo demitir os já registrados.

“Os comerciantes e empresários deixam de contratar, por conta da redução das vendas e às incertezas do futuro”, argumenta a secretária. Débora afirma que a Agência do Trabalhador é preocupada sempre em criar novas oportunidades de emprego, atraindo novos empreendimentos para o município e assim fazendo com que a economia possa girar.

O Estado do Paraná fechou os primeiros quatro meses do ano com saldo positivo nas contratações e ficou como o quarto que mais gerou empregos neste ano. Foram 515.890 contratações contra 428.086 demissões nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril.

“A pandemia ainda não deu trégua, mas o Paraná demonstra que é um estado forte e de gente que trabalha. Tivemos um excelente resultado na geração de empregos no primeiro quadrimestre do ano, principalmente se compararmos com o mesmo período do ano passado”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior. O governador afirmou que o Paraná trabalha junto com o setor produtivo para recuperação da economia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email