terça-feira, 28
 de 
setembro
 de 
2021

Mulheres relatam os desafios de ser mãe e professora durante a pandemia

Camila tem auxiliado os filhos Maysa e Murylo neste período de estudos em casa. Foto: DivulgaçãoO próximo domingo será especial com a comemoração do Dia das Mães. Importante na vida de qualquer pessoa, a figura materna tem inúmeras missões a serem cumpridas, como as responsabilidades familiares e profissionais.

Em meio à pandemia do coronavírus, um outro desafio surgiu na vida de muitas mães, o de acompanhar os filhos diante dos conteúdos didáticos que estão sendo distribuídos de forma remota. Com as aulas suspensas por tempo indeterminado, cabe a elas assumirem o papel de ensinar e auxiliar as crianças e adolescentes com as atividades escolares.

Um destes exemplos é a pienense Camila Tschoeke Kurovski, que tem buscado conciliar o suporte necessário aos filhos Maysa e Murylo e os afazeres domésticos. “Tento estar junto com eles sempre, tirando dúvidas, explicando. A Maysa é mais fácil, pois está no primeiro ano da rede municipal, mas o Murylo, que está no sexto ano do estadual, é um pouco mais complicado, pois são muitas atividades, matérias e tem coisas que ainda lembro para poder explicar. Mas também tenho pesquisado e buscado entender para depois fazer com que ele entenda”, explica.

Segundo Camila, a experiência vem sendo um importante aprendizado. “A maior dificuldade neste momento é que é a ‘mãe’ quem está dando as atividades e em casa, e isso faz com que eles achem que se fizer corpo mole não terá problema, ou ainda que poderão fazer quando quiserem, mas não é assim que funciona. Não é fácil mas é compensador e quem aprende no final das contas somos nós”, conta.

Rosangela relata a experiência em lecionar para os filhos enquanto as atividades em sala de aula estão suspensas. Foto: Divulgação

Em Mandirituba, a professora Rosangela de Fátima Araújo tem se adaptado à nova realidade e adotado medidas para contribuir com a rotina dos dois filhos. “No início foi difícil, tinha que buscar entretenimento para as crianças, pois para eles também era algo novo. Como mãe, me preocupo em não deixar muito as crianças e pré-adolescentes só na internet e buscava brincar, ler, rezar. Mas quando começaram as aulas online, o tempo ficou corrido, pois também tenho que preparar aulas, interagir com pais em grupo de WhatsApp e auxiliar meus filhos na tarefa de casa”, relata Rosangela, reforçando como vem sendo o auxílio diante as tarefas da escola. “Mesmo entendendo alguma coisa, estou tendo algumas dificuldades nas atividades propostas pelos professores do Estado. Nas atividades municipais estão mais tranquilas. Estou conciliando as tarefas de mãe e atividades profissionais organizando meu tempo criando uma rotina de horários para auxiliar filhos, interagir com os pais de alunos e meus afazeres de casa”, pontua.

Por fim, a mandiritubense reforça o apoio às mães que estão vivenciando esta experiência. “Mães, não está sendo fácil esse momento que estamos passando, tudo novo para os pais, crianças e professores, jamais pensamos em passar por isso. Portanto, tenham muita paciência, em ajudar seus filhos nas atividades de casa pois eles também estão perdidos e estressados. Quando surgir dúvidas interajam com professores do grupo, pedindo ajuda. Eles sempre que possível responderão suas dúvidas. Logo tudo vai passar e estaremos juntos novamente”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email