quinta-feira, 16
 de 
setembro
 de 
2021

Motoboys ganham destaque em meio à crise e restrições

Paulo conta que o número de entregas aumentou consideravelmente com a pandemia. Foto: Arquivo/O RegionalUma das atividades que vêm ganhando destaque e se fortalecendo em meio à pandemia é a de motoboy. Seja com sol, com chuva, com frio e, até, durante a expansão da doença, os profissionais não param de circular pelas ruas de toda a região.

Com restaurantes, lanchonetes e demais setores alimentícios e comercial com restrições de funcionamento, o serviço de entrega domiciliar segue como opção para muitos clientes. Para muitos profissionais, o trabalho aumentou e vem sendo positivo na contramão do cenário atual.

O motociclista Paulo Cesar Schueda, de Mandirituba, conta que trabalha há 12 anos neste ramo e que a demanda vem crescendo. “Atuo mais na entrega de pizzas aqui na cidade. Antes, fazia cerca de 15 entregas por dia e hoje a média supera 30. Noto que muitas pessoas já usavam o serviço e, agora, uma parcela significativa de clientes que ia até a pizzaria, prefere receber em casa. Diante disso, tenho evitado de ir para Curitiba, por medo de contaminação e para preservar a saúde”, relata.

Djhones conta que tem redobrado os cuidados de proteção neste período. Foto: DivulgaçãoQuem também está atuando sob duas rodas é o pienense Djhones Miguel Alves Domingos. “Trabalho há um ano e meio como motoboy e também sou mecânico na empresa Cia do Pneu Alto Center. A demanda de entregas está sendo bem alta, antes da pandemia era a metade do que está sendo agora”, detalha Domingos, reforçando também os cuidados necessários para garantir a saúde e integridade dos clientes. “Utilizo máscara dentro do capacete e luvas para não ter muito contato com clientes, para me proteger e proteger a todos que tenho contato”, pontua.

O profissional relata ainda que é frequente encontrar pessoas em aglomeração e descumprindo o isolamento social. “Mesmo tomando todas as prevenções cabíveis, tem clientes e pessoas que não ligam muito para a pandemia. Há casos em que fazemos entregas em locais com aglomerações de pessoas, bem como alcoolizadas como festas entre amigos ou reuniões familiares com mais de 10 pessoas em um mesmo espaço”, avalia o profissional, relatando ainda os perigos das estradas. “Também temos que cuidar nas vias da cidade com motoristas imprudentes e alterados, como na semana passada, um motorista que vinha de uma pescaria com amigos em um carro e trancou a passagem de meu parceiro motoboy, que acabou se machucando gravemente. Então, são vários cuidados que devemos tomar”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email