segunda-feira, 18
 de 
outubro
 de 
2021

Mandirituba vive nova crise na avicultura

Crise na avicultura/Foto:Assessoria de Imprensa da Prefeitura de MandiritubaA produção de frangos sempre foi uma atividade de destaque no meio rural em Mandirituba, promovendo a geração de emprego e renda e fomentando a economia no município. Nos últimos anos, no entanto, o setor de avicultura vive altos e baixos, colocando a atividade em constante dificuldade.

Duas empresas – Seara e Diplomata – atuam em Mandirituba alojando as aves para criação em dezenas de granjas. Os agricultores e suas famílias se empenham para entregar os lotes de frangos dentro do prazo e condições de exigências das abatedoras. O problema é que nos últimos meses essas empresas suspenderam a colocação das aves nas granjas e deixaram muitos agricultores sem trabalho. A Seara encerrou atividade com 20 avicultores e a Diplomata com outros 15.

O representante da Diplomata, Silvano Andrade, que é veterinário e supervisor para a região, justifica que está ocorrendo uma substituição de integrados, já que muitos não se adaptaram as normativas da empresa e portanto não receberão mais os lotes de frangos. “Já há tempo houve um aviso e orientações para que os agricultores se adaptassem às normas apresentadas. Muitos não cumpriram e por isso estão sendo substituídos”, comentou. Segundo ele, há perspectivas de crescimento de integrados. Em nota, a empresa informou que as medidas são necessárias para manter o equilíbrio do plantão na região.

O prefeito de Mandirituba, Machadinho, esteve na quarta-feira com o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, e apresentou o problema, destacando que é necessário buscar uma alternativa para o setor. Ele sugere ampliar o diálogo com as empresas abatedoras para retomar a parceria e manter o volume de produção.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email