quarta-feira, 12
 de 
junho
 de 
2024

Junho Laranja faz alerta sobre a prevenção da leucemia e anemia

Junho Laranja: Tratamento médico varia de acordo com cada caso específico das doenças. Foto: José Fernando Ogura/Arquivo/AEN
Tratamento médico varia de acordo com cada caso específico das doenças. Foto: José Fernando Ogura/Arquivo/AEN
Campanha Junho Laranja reforça ações para conscientizar as duas condições que afetam o sangue. Dados do Ministério da Saúde apontam que entre 2012 e 2021, municípios da região tiveram 129 mortes em decorrência das doenças

O sexto mês do ano é dedicado a ações de duas campanhas envolvendo a saúde do sangue. Além do Junho Vermelho, que incentiva a doação de sangue, outra cor em evidencia é o Laranja, que busca levar à sociedade informações sobre a leucemia e anemia.

A anemia é uma doença caracterizada pela diminuição no número de hemácias ou na quantidade de hemoglobina no sangue, enquanto a leucemia é uma neoplasia (doença maligna) que afeta os glóbulos brancos. Dados coletados junto ao Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde, indicam que no período de dez anos (2012-2021, último com dados disponíveis), foram registradas 92 mortes por leucemias e 37 por anemia nos municípios do suleste paranaense.

A médica Emmanuéle de Oliveira Fraga, que atua em Piên, explica que, para melhor entendimento sobre o que é anemia e leucemia, é necessário compreender o funcionamento do sangue. “O sangue é produzido na medula óssea e é composto por diferentes tipos de células, cada uma com sua função específica. Temos os glóbulos vermelhos, conhecidos como hemácias, responsáveis por transportar oxigênio no sangue com a ajuda da hemoglobina. Os glóbulos brancos são células de defesa do organismo, enquanto as plaquetas tem papel na coagulação sanguínea”, detalha.

Segundo a profissional, são vários fatores que contribuem para o surgimento destas condições. “Existem diversas causas para a anemia, tais como deficiência de nutrientes, como ferro, vitamina B12 e ácido fólico; alterações na medula óssea; fatores hereditários; doenças crônicas; grandes sangramentos e uso de certos medicamentos. Já a leucemia devido a mutações na medula óssea, onde as células sanguíneas são produzidas. Existem diferentes tipos de leucemia, sendo os principais a leucemia linfoide aguda (LLA), mais comum em crianças; a leucemia mieloide aguda (LMA), mais comum em idosos; a leucemia linfocítica crônica (LLC), mais comum em pessoas com mais de 50 anos; e a leucemia mieloide crônica (LMC), mais comum em adultos”, complementa.

Emmanuéle alerta ainda para sintomas que as enfermidades podem manifestar. “Os principais sintomas da anemia incluem cansaço, falta de ar, sonolência, palidez e tontura. Já a leucemia pode manifestar-se através de cansaço, baixa imunidade, manchas roxas no corpo, aumento dos linfonodos (ínguas) e dores pelo corpo. Os sintomas das duas doenças podem se confundir, por isso é essencial buscar ajuda do médico”, reforça.

Ainda segundo a médica, os tratamentos variam conforme cada caso específico. “Pode ser realizada quimioterapia e em alguns casos pode ser necessário o transplante de medula óssea e a imunoterapia. É importante destacar que o acompanhamento médico é fundamental para o diagnóstico precoce, o tratamento adequado e a orientação de medidas preventivas. Além disso, cuidados básicos de saúde, como manter uma alimentação saudável e evitar o tabagismo, podem contribuir para a promoção do bem-estar geral”, finaliza.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email