segunda-feira, 15
 de 
abril
 de 
2024

Índice de evasão escolar na região é maior entre alunos do ensino médio

Pedagoga Clarice Fragoso afirma que os pais têm papel fundamental no combate à evasão escolar
Pedagoga Clarice Fragoso afirma que os pais têm papel fundamental no combate à evasão escolar

Dados recentes pertencentes ao Censo Escolar apontam que a evasão escolar, que é quando o aluno abandona os estudos, chegou a 11% do total de estudantes entre 2014 e 2015. De acordo com o levantamento, o índice na 1ª série do ensino médio é de 12,9%, na 2ª série é de 12,7% e na 3ª série de 6,8% no período.

Entre os dez municípios que compõem a região suleste paranaense, considerando a rede pública no ensino médio, o maior índice, de 13,3% foi registrado em Campo do Tenente, enquanto a menor taxa de evasão no ensino médio foi constatada em Agudos do Sul, com 6,5%.

A cidade que apresentou o maior percentual de evasão escolar nos anos iniciais do ensino fundamental foi Mandirituba, com taxa de 1,6%. Nas séries finais, a liderança ficou com Tijucas do Sul, com 11,5%, que em contrapartida apresentou o menor índice de evasão nas séries iniciais, com 0,4%, juntamente com Rio Negro.

De acordo com secretária de Educação de Tijucas do Sul, Viviane Matucheski, a evasão escolar é um grande problema a ser combatido. “Inicialmente, a escola vai atrás do aluno para tentar trazê-lo novamente, há também visita de assistente social para conversar com a família para mostrar a importância da educação para a criança. Caso não haja resultado, há o trabalho junto ao Conselho Tutelar”, explicou a secretária, salientando o trabalho desempenhado a fim de averiguar o que está acontecendo com o aluno que não comparece às aulas. “É um trabalho bem criterioso, que exige dedicação e monitoramento para levantar o motivo do estudante estar abandonando a escola e tentar com que ele volte”, afirmou.

A pedagoga Clarice Fragoso, do colégio Estadual Alfredo Greipel Júnior, de Piên, destaca que antes a desistência ou abandono dos estudos era notado apenas no ensino médio, mas agora já se nota a partir do 8º ano. “Geralmente, o aluno começa a apresentar faltas, perde conteúdos e provas, as notas vão baixando e com isso ele acaba se desmotivando e abandona a escola”, contou.

Segundo a profissional, o papel dos pais também é fundamental para evitar este tipo de situação. “É obrigação dos pais encaminharem os filhos para a escola e é dever do aluno vir. Quando há abandono, tentamos convencer o estudante de que a desistência não é a melhor forma e que o estudo é necessário para a vida de todos, pois hoje sem diploma fica tudo mais difícil”, concluiu.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email