terça-feira, 27
 de 
fevereiro
 de 
2024

5,6 milhões de consultas: Governo investiu R$ 72 milhões em saúde bucal desde 2019

Desde 2019, Governo investiu R$ 72 milhões em saúde bucal. Foto: Sesa
Desde 2019, Governo investiu R$ 72 milhões em saúde bucal. Foto: Sesa
São 1.399 equipes de Saúde Bucal, compostas por dentistas, auxiliares e técnicos, que atuam diretamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios. Compra de equipamentos e linhas específicas de cuidados ajudam a cuidar da saúde e do sorriso dos paranaenses

O Governo do Paraná investiu cerca de R$ 72 milhões em quatro anos e meio na saúde bucal. Desde 2019 foram realizadas em todo o Estado 5.611.932 consultas odontológicas – somente no ano passado o número chegou a 1,6 milhão e, neste ano, já houve 1.041.362 atendimentos na área. O atendimento nessa área é parte da estratégia da Secretaria de Estado da Saúde para fortalecer e ampliar o atendimento à população. São 1.399 equipes, compostas por dentistas, auxiliares e técnicos, que atuam diretamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios.

Em Nova Esperança do Sudoeste, Maria Isadora Antonelo, 10 anos, recebe atendimento da Linha de Cuidado em Saúde Bucal do Estado, na UBS Jardim Primavera. Ela nasceu com lábio leporino (abertura no lábio ou no palato) e desde pequena recebe tratamento na rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

Depois dos dentes de leite, ela iniciou um tratamento de mínima intervenção, que evita a progressão das lesões dentárias pela doença cárie, que é considerada uma doença. Esse tipo de intervenção faz parte do programa Mínima Intervenção em Odontologia, que utiliza o Tratamento Restaurador Atraumático (ART).

“Era difícil para escovar e cuidar dos dentinhos da Maria e aí a dentista usava esse tratamento e também selante. Ajudou muito. Ela ainda está em tratamento. Fez muita diferença termos ido ao posto, com as equipes. Queria agradecer muito, esse serviço é uma benção nas nossas vidas”, ressalta Marineiva Sartori, mãe da menina.

Tratamento – O ART é um procedimento restaurador que consiste na remoção parcial da dentina atingida pela cárie e selamento da cavidade com material restaurador. É uma forma simplificada de atendimento que busca tratar a cárie em estágio inicial de forma não invasiva, sem anestesia ou remoção significativa da estrutura dentária.

É um procedimento menos traumático para o paciente, voltado para crianças e pessoas com medo do tratamento odontológico, mas pode ser também utilizado em qualquer idade, desde que corretamente indicado.

“A Sesa investe em todas as equipes da Atenção Primária à Saúde para organizar o atendimento às pessoas em todas as suas necessidades de saúde, inclusive na bucal. Um atendimento adequado e especializado faz toda a diferença na vida das pessoas e é até elas que queremos chegar”, disse o secretário de Estado, Beto Preto.

Criado como um diferencial nos atendimentos do SUS, o Programa Estadual de Mínima Intervenção em Odontologia está disponível em 312 UBSs. A proposta é intensificar as ações preventivas e de controle da cárie no Estado.

Por ser um indicador novo para a análise de dados, os números mais recentes levantados no Sistema de Informação Ambulatorial (SIA/SUS) são referentes ao período de junho de 2022 a maio de 2023, que registrou 61.830 procedimentos de ART.

“Queremos estimular os municípios a aderirem a este programa. Ressaltamos que esta adesão deve ser solicitada pelos municípios, e a partir da adesão a Sesa passa a enviar o material restaurador utilizado no tratamento”, enfatizou Carolina Azim Schiller, técnica da Divisão da Saúde Bucal da Sesa.

Novos investimentos – Em dezembro do ano passado a Sesa anunciou o repasse de mais R$ 34,975 milhões às administrações municipais para a aquisição de 1.399 kits odontológicos, compra de insumos e materiais para os consultórios. Os kits contêm cadeiras odontológicas, equipo, mochos, amalgamadores, fotopolimerizadores, além de itens essenciais para equipar um consultório. Eles são direcionados às 22 Regionais de Saúde que possuem Equipes de Saúde Bucal (eSB), garantindo melhor atendimento.

Além do aporte para os kits, a pasta também repassou cerca de R$ 3.841.550,00 para as clínicas odontológicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM), do Norte do Paraná (UENP) e Oeste do Paraná (Unioeste).

Fonte: AEN

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email