sábado, 24
 de 
fevereiro
 de 
2024

Famossul completa 50 anos e se consolida como referência de sucesso na região

Famossul é uma das principais empresas de portas e componentes, empregando centenas de pessoas em Piên. Foto: Arquivo/O Regional
Famossul é uma das principais empresas de portas e componentes, empregando centenas de pessoas em Piên. Foto: Arquivo/O Regional
Com sede na cidade de Piên, Famossul é a principal empregadora da cidade, com papel fundamental na vida de centenas de famílias

Era 1º de agosto de 1973, quando motivado pela chegada da energia elétrica na cidade de Piên, um jovem de 21 anos, juntamente com seu ex-cunhado Udo Lauro Brand, decidiram se aventurar na área industrial, com um patrimônio que, à época, se resumia a dois Fuscas. Assim surgia a empresa Famossul, que tinha inicialmente o objetivo de produzir móveis de madeira de imbuia – produto típico da região de São Bento do Sul.

Não imaginavam que, ao longo dos anos, o empreendimento seria uma das principais referências do Paraná. De fabricante de móveis de madeira maciça para atender o mercado interno, a partir de 1989 passou a exportar 100% da sua produção de móveis de pinus, chegando a ocupar colocação no ranking nacional dos cinco maiores exportadores do Brasil, por vários anos consecutivos.

Depois de grande sucesso com a exportação de móveis, a empresa se reinventou e direcionou todo seu planejamento e produção para atender o setor de construção civil no âmbito nacional, fabricando portas e seus componentes.

Marcada por avanços, inovação e reestruturação, a história da Famossul chega ao incrível marco de 50 anos, conduzida durante todo esse período por seu diretor-presidente Guido Orlando Greipel, que é o símbolo mais presente dessas conquistas. “Começamos a produzir móveis e isso foi crescendo. Então, entramos na comercialização de madeira e depois com o reflorestamento, com a empresa sempre aproveitando as oportunidades. Era um momento diferente, muito menos competitivo, onde mesmo os menos experientes tinham mais oportunidades de crescimento. Hoje a competição é muito mais acirrada”, relata o empresário, durante entrevista que concedeu à reportagem de O Regional.

Guido Orlando Greipel, diretor-presidente da Famossul. Foto: Arquivo/O Regional
Guido Orlando Greipel, diretor-presidente da Famossul. Foto: Arquivo/O Regional

Foi na liderança de Guido Greipel, sempre contando com o suporte de uma equipe dedicada e compromissada, que a empresa viveu seus períodos de transições, desde a sua fundação até alcançar o mercado internacional. E, mais tarde, em 2010, diante da grande crise americana, a Famossul passou por um divisor de águas, precisando se reinventar no cenário industrial. “Nós fazíamos somente móveis de pinus para exportação e, de repente, o mundo parou de comprar, devido a grave crise no mercado internacional. Naquela época discutia-se em Brasília, os créditos tributários de IPI sobre exportação, aos quais as empresas que exportam faziam jus, e estava em andamento o programa Minha Casa Minha Vida, e vi que ali poderia haver uma grande oportunidade de negócios, em virtude da grande demanda. Aí surgiu a possibilidade das portas. Nós não tínhamos tradição nenhuma neste novo mercado, o qual cresceu rapidamente”, conta o industrial.

Mais uma vez a Famossul se superou e cresceu. Hoje, além da unidade de 25 mil m² de área construída em Piên, com o complexo fabril para produção das portas, serraria e preparação de madeira, nasceu uma nova planta na cidade de Estância, no estado de Sergipe, com parque fabril de 7.800 m². São mais empregos e renda para centenas de famílias. “Uma das razões para o crescimento da Famossul, certamente é a valorização que se dá ao colaborador. Queremos que as pessoas se sintam bem trabalhando conosco, e sejam reconhecidas”, detalha.

Falando sobre futuras perspectivas e objetivos para a marca, Greipel possui três herdeiros e relata que já vem trabalhando há vários anos no processo de sucessão. “Já estamos num processo de transição. O grupo empresarial está dividido em três empresas, a unidade em Piên, a outra em Sergipe, e temos ainda a Vida Florestal, onde estão os terrenos e florestas”, explica.

Guido Greipel não esconde a satisfação da Famossul chegar aos 50 anos, contribuindo ativamente para o desenvolvimento socioeconômico da comunidade pienense, fomentando e apoiando diversos projetos sociais no município, entre eles a Associação Despertando Estrelas, a AMA – Associação de Amigos dos Autistas de Piên, diversos projetos de incentivo à cultura e ao esporte, a construção de uma creche e de três conjuntos habitacionais, correspondendo a 168 residências.

Com o objetivo de contribuir com uma obra relevante para o município, a Famossul abraçou o projeto de construção de uma unidade hospitalar no município, visando proporcionar atendimento médico de qualidade à comunidade de Piên e região. O projeto teve início em 2001, com a criação da Fundação Hospitalar Harry Guido Greipel – fundação privada sem fins lucrativos, tendo Guido como presidente. A construção foi viabilizada através de aportes financeiros realizados pela Famossul, e por meio de diversas ações junto a fornecedores, clientes, amigos e a comunidade, para arrecadar fundos.

Posteriormente, com colaboração financeira da prefeitura e do governo do Estado, o Hospital ficou pronto em 2013, e entregue à comunidade, sendo administrado em parceria com o Hospital Evangélico de Curitiba, sob direção de Robson Luiz Marcon, diretor geral da Famossul, até o ano de 2021, quando o Hospital foi doado à Santa Casa de Misericórdia de Curitiba.

Para ele, inovação, coragem e adaptação são pontos fundamentais para se obter sucesso em qualquer área. “Você tem que se modernizar, se manter vivo, cheio de coragem e alegre”, finalizou.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email