sábado, 28
 de 
maio
 de 
2022

Desemprego?

Já ficou mais do que evidente a situação de crise pela qual passa o país. Esta semana, em um dos seus pronunciamentos, a presidente Dilma Rousseff disse que estamos passando por uma “travessia”, mas a questão é; que tamanho é essa travessia e quanto ela vai durar? Na região, já vemos uma crise na manutenção de postos de trabalho e os primeiros sinais de demissões. Triste fato num momento em que as famílias estão sendo surpreendidas com aumentos de impostos e de serviços.
A retração da economia aliada ao baixo desemprenho da indústria tem reflexo direto na vida das cidades e das pessoas. Quando empresas começam a anunciar demissões ou paralisar atividade é o grande sinal de que precisamos nos movimentar ainda mais rápido. Não há na região muita diversidade quando se trata de geração de emprego e renda. A agricultura e a indústria moveleira e de extração de madeira continuam sendo fundamentais.
Em alguns casos, levando em conta a alta do dólar, a exportação tem se apresentado como saída, mas nem todos fazem parte desse seleto grupo. O momento é de concentrar esforços, ampliar frentes de negócios, enxugar custos e até diminuir margens de ganhos.
Não diferente é o recado ao poder público, donde o exemplo deveria ser ainda mais expressivo. É hora de fazer valer em dobro o dinheiro do contribuinte, com muito mais responsabilidade, sensibilidade e seriedade na sua aplicação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email