segunda-feira, 22
 de 
julho
 de 
2024

Centro Integrado de Operações auxilia nos atendimentos

Guarda Municipal realiza o acompanhamento do sistema de monitoramento. Foto: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Fazenda Rio GrandeCom um trabalho ostensivo no combate à criminalidade, a Guarda Municipal de Fazenda Rio Grande recebe, mensalmente, diversas ligações que deveriam ser para outros números no atendimento de emergência policial. Para facilitar esse processo para a população, existe o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública Municipal (CIOSP-M), no qual qualquer que seja a emergência de natureza policial, basta discar o 153.

Na estrutura do CIOSP-M, existem televisores que mostram, em tempo real, os acontecimentos de diversos pontos do município onde existem câmeras de segurança. Com os equipamentos, as equipes fazem o monitoramento e podem prestar atendimento se necessário, como também reconhecer veículos que estejam com algum tipo de alerta. A central de monitoramento por câmeras existe desde 2013 no município.

O comandante Andrade detalha a atuação da Guarda na cidade. “As pessoas podem ligar para esse número e passar o que está acontecendo e nós deslocamos as viaturas para prestar o apoio à pessoa que precisa”, explica.

Segundo o comandante, pelo número 153 chegam diversos tipos de ocorrência, tais como pedidos de informação simples e até mesmo situações como parto que a GM já ajudou, lembrando também que recentemente, um guarda municipal ajudou a salvar, por ligação, uma criança que estava engasgada. “De forma geral, as ocorrências chegando, seja o que for, procuramos atender. Tivemos fatos muito marcantes. Recentemente, um atendente auxiliou uma mãe pedindo atendimento porque sua filha estava engasgada e sufocando. E ele, muito calmamente, atendeu à mãe, passou as orientações. Existe uma manobra e ele a ensinou. Ela tentou a primeira vez e não deu certo. Ele continuou ensinando, explicou de forma calma. Na segunda vez que ela fez, a manobra deu certo. Ele conseguiu salvar a vida desse bebê”, conta.

Nos casos específicos em que a Guarda Municipal não consiga atender, a pessoa é direcionada a ligar ao órgão certo. É o caso, por exemplo, do Samu, em que a pessoa que está ligando é mais apta a passar as informações corretas ao órgão, através do número 192.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email