sexta-feira, 24
 de 
setembro
 de 
2021

Câmara confirma o adiamento das eleições

Eleitores devem escolher seus novos representantes municipais em nova data confirmada nesta semana. Foto: José Cruz / Agência BrasilApós a aprovação dos senadores e seguindo a recomendação de especialistas na área da Saúde devido a pandemia da Covid-19, a câmara federal aprovou na última quarta-feira o adiamento da data das eleições municipais. Com a mudança, o pleito, que aconteceria no dia 4 de outubro, foi remarcado para 15 de novembro.

A votação do texto foi aprovada em dois turnos pela grande maioria dos deputados federais e impactará todos os 5.568 municípios do país. “Os novos prazos e datas são adequados e prestigiam os princípios democrático e republicano, ao garantir a manutenção das eleições sem alteração nos períodos dos mandatos”, analisa o deputado e relator da PEC, Jhonatan de Jesus.

Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, a mudança de data foi baseada ouvindo especialistas da área da Saúde. “Temos de colocar a saúde da população na frente dos interesses políticos mais imediatos. O adiamento não era uma vontade política do TSE, mas o encaminhamento do entendimento uníssono de todos os médicos e cientistas que pudemos ouvir. Foi uma pauta que se impôs à Justiça Eleitoral, tendo em vista a crise sanitária que o Brasil vive nos últimos meses”, afirmou o ministro.

Com a mudança, alguns prazos foram ampliados, como o de desincompatibilização da função pública, onde os servidores que ainda não se afastaram devem considerar a nova data da realização das eleições, assim como os pré-candidatos que poderão voltar a apresentar programas em rádio e televisão. Confira como fica o novo calendário eleitoral com as mudanças propostas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email