sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Biometria: mutirões para cadastramento

Muitas pessoas precisaram atualizar alguns documentos e já foram submetidas ao novo cadastramento biométrico. Altair Blau, da Lapa, foi um deles/Foto: O RegionalAinda neste ano serão iniciados mutirões que farão com que a maior parte dos municípios do suleste paranaense estejam aptos para a utilização de urnas biométricas nas próximas eleições. A identificação dos eleitores por biometria no pleito municipal será realidade em seis cidades da região, sendo elas Fazenda Rio Grande, Agudos do Sul, Mandirituba, Lapa, Contenda e Tijucas do Sul.
Para que isto seja realidade nas eleições de outubro de 2016, os votantes terão que passar pelo cadastramento biométrico e revisão de dados. No intuito de facilitar o processo, serão realizados nos cartórios eleitorais mutirões para o cadastro, cujo calendário pode ser conferido abaixo.
Segundo Mônica Simão, chefe de cartório na Lapa, quando chegar a vez do mutirão na cidade, a partir de setembro, haverá equipe extra no local, para agilizar os procedimentos. “Com a biometria, quando chegarem as eleições, a votação deve ser mais rápida e segura”, enfatiza, explicando que ainda será necessário apresentar documento com foto para identificar a seção e para casos em que a identificação biométrica apresente problemas.
Quando o mutirão chegar a Fazenda Rio Grande, também a partir de setembro, a chefe de cartório Roberta Jurask Bueno de Paula salienta que a intenção é utilizar 25 guichês e ampliar o horário de atendimento ao público para o dia todo. Ela também destaca a segurança do voto, com a biometria impedindo que uma pessoa vote por outra. Os documentos necessários serão comprovante de residência, identidade, CPF e título de eleitor.
No caso de Tijucas do Sul, a sede da comarca é em São José dos Pinhais, cujo cartório já está realizando o recadastramento. A câmara tijuquense está oficializando um pedido para que uma equipe do fórum atenda em Tijucas para facilitar o acesso. Com isso, o cartório sinaliza que pode ser instalado um posto na cidade.
Em dez municípios do Paraná, os eleitores já votaram em urnas biométricas no ano passado, além de outros pelo país. Em alguns lugares houve problemas com o novo método, em casos pontuais. Para 2016, deverão ser 95 cidades paranaenses com biometria. Na região, apenas na comarca de Rio Negro, que abrange também Campo do Tenente, Quitandinha e Piên, ainda não está prevista a implantação do novo sistema.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email