sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Após obter a cura de um câncer, padre João Maria lança o seu primeiro CD

Padre João Maria conta que o projeto do CD é levar esperança e o amor de Deus. Foto: Arquivo/O RegionalEvangelizando através da música e cumprindo promessa após obter a cura de um grave câncer, o padre João Maria Stech irá lançar oficialmente seu primeiro CD. O pároco de Mandirituba intitulou o álbum “Com Jesus Tudo Posso”, trazendo em seu repertório canções do seu tempo de infância, do seminário e as que o motivaram a enfrentar a enfermidade.

Conhecido na região pelos shows musicais, o padre João Maria relembra a trajetória até a gravação do CD. “A cada apresentação que eu fazia as pessoas me procuravam e queriam comprar meu CD. Era algo muito bacana, no entanto, não era uma objeção”, recorda o padre, que foi diagnosticado com câncer em 2015. “Quando recebi o diagnóstico médico eu perdi o chão, chorei muito, já que minha doença estava avançada e muito difícil de ser revertida. Após um longo período de tratamento, cirurgia, dores e utilização de bolsa de colostomia, em 2016 obtive a cura do câncer. Neste momento, pensei comigo, Deus quer algo a mais de mim. Vou gravar um CD e levar através da música esperança e fé para tantas pessoas que precisam”, conta.

A partir de então, o padre contatou o produtor Eleandro Rocha, que cuidou de toda a parte de arranjos e detalhes do CD. “Eu fiz a escolha de 13 músicas, dividindo este álbum em duas dimensões. Na primeira delas, busca o encontro da pessoa consigo mesma, com Deus e com os outros. Já a segunda parte, visa voltar às origens, com aquelas cantigas que ouvíamos quando crianças”, comenta João Maria. O álbum tem a participação especial da dupla Álvaro & Daniel, a qual estará presente no sábado, dia 23, para o lançamento oficial do CD, que acontecerá a partir das 19 horas, na Praça Senhor Bom Jesus, em Mandirituba.

Além do CD, a intenção do padre é criar um projeto que ajude as pessoas com câncer. “A música nos faz refletir e também nos aproxima de Deus. Mas precisamos fazer mais, por isso quero formar um grupo que realize o acompanhamento dos doentes, dando todo o apoio psicológico, físico e financeiro. Em casos onde o paciente está em fase terminal, ajudá-lo a se encontrar com Deus, preparando também a família”, concluiu João Maria.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email