sexta-feira, 24
 de 
setembro
 de 
2021

Aos 100 dias do 1º caso na região, Covid-19 tem avanço exponencial

Enfermeira Ana destaca a necessidade das pessoas respeitarem as normas recomendadas em casos suspeitos da doença. Foto: Arquivo / O Regional
Enfermeira Ana destaca a necessidade das pessoas respeitarem as normas recomendadas em casos suspeitos da doença. Foto: Arquivo / O Regional

A grande alta no número de contaminados e a preocupante taxa de ocupação dos leitos são alguns dos pontos que mais preocupam as autoridades no combate à Covid-19. Nesta semana, em que se completa 100 dias da confirmação do primeiro caso do coronavírus na região, O Regional faz um balanço do avanço da doença.

De acordo com os números das Secretarias Municipais e Estadual de Saúde, o primeiro paciente com a confirmação da doença na região foi registrado no dia 26 de março, em Rio Negro. Já no dia 30 de abril, este número saltou para 31 casos. No dia 31 maio, a doença teve um aumento elevado, passando para 155 confirmações. E no mês de junho, houve o maior pico de contaminação até então, saltando para 549, um aumento de 254%, comparado ao mês anterior. Confira no gráfico abaixo, a evolução semanal do coronavírus na região.

Para a médica Marina de Almeida, que compõe a linha de frente no atendimento em Mandirituba, a região caminha para o pico da doença. “Esse aumento era esperado devido à chegada do inverno, no entanto, foi uma crescente exponencial e é um grande sinal de alerta. Precisamos redobrar os cuidados para chegarmos ao platô desta doença, que é a estabilização no número de infectados, seguida de um declínio gradativo”, salienta Marina.

Além da questão climática, a profissional alerta que o relaxamento da população quanto ao isolamento social é um fator fundamental para o avanço do contágio. “Todas as medidas restritivas iniciaram cedo e de certo modo a população foi se cansando. Mas, agora é o momento mais importante e é essencial que todos estes cuidados sejam redobrados”, enfatiza Marina.

Quem também alerta para que a prevenção seja ampliada é a enfermeira Ana Taiza Ribeiro, de Campo do Tenente. “Estamos ainda conhecendo todos os efeitos desta pandemia, aprendendo com a situação. O isolamento é importante principalmente porque temos muitos pacientes assintomáticos, que fazem com que o vírus circule ainda mais rápido e de forma descontrolada”, relata.

Outro ponto delicado está na conscientização das pessoas suspeitas e que não seguem as restrições de distanciamento. “A demanda de análises tem sido grande e o retorno tem demorado alguns dias. Neste meio tempo, muitas pessoas acabam descumprindo com o seu dever e piorando todo o quadro de contágio. Por isso, é fundamental que todos façam a sua parte”, conclui.

Gráfico mostra a evolução da covid-19 na região. Imagem: O Regional
Gráfico mostra a evolução da covid-19 na região. Imagem: O Regional
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email