sábado, 18
 de 
setembro
 de 
2021

Agudos do Sul e Quitandinha limitam horário de funcionamento do comércio

Utilização de máscaras passou a ser obrigatório e é uma importante medida de prevenção diante da pandemia. Foto: Arquivo/O RegionalCom um aumento expressivo no número de casos confirmados do novo coronavírus em seus municípios, as prefeituras de Agudos do Sul e de Quitandinha tiveram que adotar novas medidas restritivas no funcionamento do comércio. As alterações foram confirmadas em decretos publicados na tarde de ontem.

Em Agudos do Sul, a administração municipal determinou que o horário de funcionamento dos comércios será até as 17 horas, com exceção das farmácias, clínicas médicas e laboratórios que seguem com atendimento normal. O novo documento exige que os estabelecimentos limitem o número de clientes na área interna e não permitam que pessoas sem máscaras adentrem no local, entre outras restrições.

Já em Quitandinha, a prefeitura estabeleceu que os comércios devem encerrar as atividades às 15 horas, também deixando fora desta restrição as farmácias, clínicas médicas e laboratórios. Somado a limitação de público na área interna, cada estabelecimento deverá dispor de termômetro digital infravermelho e, em casos onde a temperatura esteja superior a 38ºC, a entrada do cliente será proibida, sendo acionada a Secretaria de Saúde para avaliação. Em cada local, um funcionário deverá ser designado para deliberar sobre estes cuidados.

Em ambos os decretos, as prefeituras ressaltam a importância das pessoas respeitarem as medidas de distanciamento, fazendo também uso de máscaras e a assepsia das mãos. Outra recomendação é que as pessoas evitem sair de casa e espaços com aglomerações. Quem descumprir a legislação estará sujeito a multa e outras sanções.

De acordo com a secretária de Administração e Finanças da prefeitura de Quitandinha, Jaqueline Ribas, estas novas medidas foram adotadas devido a crescente no número de casos confirmados no município. “Percebemos que a população foi gradativamente deixando os cuidados de lado, realizando até mesmo pequenas festas e recebendo visitas de pessoas de fora. Com isso, na tentativa de evitar um contágio desenfreado, estamos promovendo estas mudanças”, justifica Jaqueline, salientando que os munícipes precisam se conscientizar. “Estas alterações são experimentais e temporárias, visando não impedir o comércio de trabalhar. No entanto, caso não haja um controle, seremos obrigados a tomar medidas mais enérgicas”, alerta.

Nas demais prefeituras da região, os gestores seguem com os antigos decretos em vigor. Em todos os municípios, há uma grande apreensão com o cenário atual e as prefeituras estudam meios para conciliar a continuidade do comércio aberto e a contenção da doença.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email