sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Super creches atrasam e mostram deficiência nas obras públicas

Em Quitandinha, os trabalhos estao com pouco mais de 40 por cento finalizados pela empresa. Foto: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de QuitandinhaConsideradas um novo avanço na área da educação infantil, as chamadas “super creches” aparecem como uma alternativa para suprir a demanda por vagas e atender os pais que trabalham e necessitam de um espaço seguro para deixar os filhos. Na região, o governo federal vem construindo em parceria com três prefeituras novas unidades do programa. Estão em andamento obras nos municípios de Piên, Rio Negro e Quitandinha.

Ao longo desta semana, a reportagem de O Regional fez um levantamento junto a essas prefeituras para saber como estão os trabalhos de construção das creches e a relação de crianças em idade de educação infantil na fila de espera. Todas as três obras já vão ultrapassar o prazo inicial estipulado para conclusão.

Na cidade de Piên, a prefeitura afirma que a obra está com cerca de 80% do projeto concluído e o investimento total será de R$ 1.771.331,46. A conclusão está prevista para acontecer até o final do ano. Com o funcionamento da super creche, 188 crianças serão atendidas em período integral ou até 396 crianças, em dois turnos. “Com a unidade em funcionamento poderemos suprir a demanda de procura de vagas, para crianças de zero a cinco anos, finalizando a lista de espera existente, inclusive, estaremos cumprindo a Meta 1, do Plano Nacional e do Plano Municipal de Educação, oferecendo às nossas crianças uma estrutura ampla e de qualidade”, afirmou a secretária municipal de Educação, Maristela Wendrechovski Stoeckly.

Em Rio Negro, segundo a última atualização no SIMEC/FNDE, a obra encontra-se 70,31% concluída, também com previsão de término para o final do exercício 2017. No local, estão sendo investidos R$ 1.777.438,82, somados o valor inicial e os aditivos para uso do saldo do termo de compromisso em melhorias na construção.

Já no município de Quitandinha, onde 42% da obra está concluída, a estimativa da prefeitura é terminar os trabalhos em fevereiro do próximo ano. De acordo com o poder público, houve atraso nos trabalhos entre março a agosto deste ano em função do não repasse financeiro por parte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). No munícipio, são atendidas aproximadamente 230 crianças com idade entre zero e três anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email