sábado, 15
 de 
junho
 de 
2024

Suleste paranaense atinge 80% de cobertura vacinal contra a pólio

Fazenda Rio Grande alcançou a cobertura de 89% do público alvo. Foto: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Fazenda Rio Grande
Apenas Agudos do Sul e Piên superaram 100% do público-alvo da campanha de vacinação contra a poliomielite

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite terminou na última sexta-feira. Até o momento, cerca de 64% do público alvo da campanha, que abrange crianças entre um e cinco anos, foi imunizada contra a doença em todo o país, abaixo dos 95% estipulados pelo Ministério da Saúde para a cobertura vacinal.

Em todo o Paraná, conforme dados contidos da plataforma do Ministério da Saúde, a cobertura vacinação é de 71,90%. Na região, considerando os dez municípios, a cobertura é de 80%, com destaque para Agudos do Sul e Piên, que atingiram, respectivamente, a cobertura de 109% e 101%.

Segundo Mayara Grosskopf, secretária de Saúde de Piên, apesar dos números satisfatórios, ainda há muitos pais que não levaram seus filhos para receber a vacina. “Destaco a importância da vacina contra a pólio devido à paralisia infantil, que, a princípio, estava erradicada, mas tivemos casos do Pará. São apenas duas gotinhas, então os pais precisam se conscientizar da importância da vacinação”, afirma a secretária, orientando que o imunizante está disponível nas unidades de saúde. “Ainda continuamos com a vacina disponível nas unidades de saúde do Centro, Trigolândia e Campina dos Maia todos os dias, das 8 às 16h30, e também os pais e responsáveis podem procurar os agentes de saúde nas comunidades do interior”, complementa.

Em Fazenda Rio Grande, a cobertura atingiu a casa de 89% e segundo o secretário municipal de saúde, Beto Rocha, foi um mês de trabalho intenso de mobilização das equipes para chegar ao resultado. “Agradecemos o empenho de toda equipe envolvida com a vacinação, que trabalhou intensamente nos últimos dias, e ainda lembramos aos pais, que independente da campanha, a prefeitura continua com a vacinação de rotina em todas as Unidades de Atenção Básica, para que a população possa se imunizar contra a pólio e outras doenças que podem ser prevenidas”, finalizou.

Prorrogação – Diante da baixa procura, todas as vacinas que compõem o Calendário Nacional de Vacinação, incluindo o imunizante que protege contra a pólio, seguem disponíveis para a população durante todo o ano. Em onze estados e no Distrito Federal, houve prorrogação da campanha.

Vacinação poliomielite. Arte: O Regional
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email