sexta-feira, 25
 de 
junho
 de 
2021

Suleste fecha o primeiro trimestre com saldo positivo na abertura de empresas

O Paraná fechou o primeiro trimestre com número positivo na abertura de empresas, se comparado com as baixas. O que mostra um aumento de 9,8% no saldo em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Junta Comercial do Paraná (Jucepar).

Os números mostram que o número de abertura de empresas teve uma alta, sendo 16,7% superior a 2020. O primeiro trimestre deste ano foi melhor do que qualquer mês do ano de 2020, com 24.762 novas empresas no mês de janeiro, 23.879 em fevereiro e 24.595 no mês de março.

A retomada da economia se junta aos bons índices de geração de emprego com carteira de trabalho assinada dos primeiros meses do ano, nos meses de janeiro e fevereiro, que foram os melhores meses da série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Nas cidades do suleste paranaense, segundo o Painel Mapa de Empresas, todas tiveram saldo positivo na abertura de empresas, se comparado com o número de baixas, com destaque para Fazenda Rio Grande e a Lapa, por conta do seu tamanho populacional.

Em Rio Negro, o Banco do Empreendedor proporcionou linhas de crédito, com baixos juros, para recuperação de empreendedores individuais, micro e pequenas empresas dos setores mais afetados pelas medidas restritivas. A Agência do Trabalhador de Rio Negro foi destaque em desempenho, ficando em primeiro lugar em toda a região metropolitana (ranking de desempenho IMO).

Todos esses fatores contribuíram para o crescimento no número de empresas no município, bem como o posicionamento da gestão. “Estamos desenvolvendo um ambiente favorável para negócios, com incentivos fiscais, assessoramento, opções de crédito e muito diálogo, pois nosso município possui importantes atrativos para investidores e empreendedores, sejam eles locais ou vindos de outras regiões”, afirmou o prefeito James Karson Valério.

De acordo com o consultor do Sebrae/PR, Marcelo Cantero, o crescimento do número de empresas nos municípios da região metropolitana é um cenário frequente e que ocorre em paralelo à própria evolução da população.

Segundo o IBGE, a população do Paraná cresce em média 1% ao ano, enquanto os principais municípios da RMC chegaram a crescer o dobro na última década.

“O contexto da pandemia não alterou esse panorama, contudo trouxe um destaque significativo em relação à razão da abertura dos negócios. O fechamento de empresas nos períodos mais críticos da pandemia gerou desemprego e por consequência também a busca das pessoas por empreender e ter uma atividade econômica que proporciona sustento para suas famílias”, afirma Cantero.

Em Piên, uma das empresas abertas é a de Pedro Alberti, que decidiu abrir uma academia. O empresário conta que por influência da pandemia, houve um atraso na abertura do seu empreendimento. “A gente estava montando e equipando a academia, mas pela atual situação, tivemos que prorrogar um pouco essa abertura”, conta o empresário. Com a inauguração, a academia já conta com aproximadamente 70 alunos e a meta do empresário e de seu sócio é chegar a 100 matrículas.

 

tabela-empresas 2021

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email