domingo, 7
 de 
agosto
 de 
2022

Quedas de energia elétrica afetaram municípios da região nesta semana

João revela que quedas de energia causaram uma série de transtornos em sua panificadora. Foto: Arquivo/O RegionalVários municípios da região amanheceram sem eletricidade na última terça-feira. Uma curta queda de luz já havia sido sentida na noite de segunda, mas foi na manhã do dia seguinte que ocorreram os maiores problemas.

Ainda na madrugada houve a interrupção no fornecimento de energia elétrica e o serviço só foi restabelecido por volta das 10 horas. Foram cerca de cinco horas sem eletricidade. Na manhã de quarta-feira, algumas localidades voltaram a ter registros de quedas de energia, em períodos mais curtos.

A falta de eletricidade, principalmente a ocorrida na terça-feira, causou transtornos, especialmente em empresas. O empresário João Osmar Mendes, da Panificadora Mendes, de Piên, relata que teve contratempos principalmente em relação aos produtos colocados nos fornos, pois as constantes quedas de energia podem comprometer a qualidade. Algumas massas, segundo ele, tinham que ser amassadas novamente enquanto aguardavam a luz voltar para serem assadas. “Vamos investir em um gerador. Este problema é constante em nosso município e precisa ser solucionado, pois prejudica diversos setores”, enfatiza.

A Companhia Paranaense de Energia (Copel), informou que no dia 30 (terça-feira), houve o desligamento acidental de um transformador da subestação de Piên pouco antes das 6 horas. O problema interrompeu temporariamente o fornecimento para os consumidores das cidades de Piên, Rio Negro, Agudos do Sul, Mandirituba (localidade de Areia Branca dos Assis) e algumas regiões rurais de Quitandinha e Lapa.

A Copel conseguiu retomar o fornecimento para praticamente toda a região ainda pela manhã. Em Piên, 400 consumidores permaneceram desligados até as 21 horas. Segundo a empresa, duas subestações móveis da companhia foram deslocadas para o município, para garantir a qualidade do fornecimento até que o transformador seja reparado. A Copel ressalta que tais transformadores raramente apresentam problemas, tendo vida útil de até 40 anos, e que vai investigar a fundo as causas do defeito para evitar sua repetição.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email