sábado, 25
 de 
setembro
 de 
2021

Produção paranaense de cosméticos é destaque no cenário nacional

Foto: Ari Dias/AEN
Foto: Ari Dias/AEN

Quando o farmacêutico Miguel Krigsner abriu uma pequena farmácia de manipulação em 1977, em Curitiba, não imaginava que seu negócio se tornaria um dos mais importantes do País no segmento de beleza. Com a fundação de O Boticário, o Paraná começou a despontar como um importante produtor de cosméticos no País e hoje o Estado concentra cerca de 100 indústrias do segmento, de acordo com dados do Sindicosméticos

A série de reportagens que está apresentando produtos feitos no Paraná mostra um pouco mais da indústria do setor no Estado. E é impossível contar esta história sem falar de O Boticário, hoje a segunda maior empresa do segmento de beleza no Brasil e uma das maiores redes varejistas do País

São cerca de 4 mil lojas físicas e 12 mil funcionários diretos, somando as fábricas de São José dos Pinhais e Camaçari (Bahia)

Este ano, mesmo com a pandemia, o grupo bateu recorde de produção em apenas um trimestre. Foi a maior marca desde a sua fundação. Para dar vazão a esse volume e viabilizar a distribuição dos itens adquiridos por e-commerce nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o grupo inaugurou em agosto um novo centro de distribuição (CD) em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Foram R$ 8,5 milhões investidos na nova unidade.

Uma segunda estrutura com a mesma finalidade está prevista para Curitiba, na qual a empresa pretende investir R$ 75 milhões e que será responsável por todo o abastecimento das lojas próprias, franqueadas, multimarcas e também pela a venda direta (porta em porta) no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Juntos, os dois novos CDs devem gerar cerca de 800 empregos diretos no Estado.

De acordo com a presidente do Sindicosméticos, Mariane Zanetti Chabatura, o segmento é bastante importante para a economia paranaense. “Além das grandes empresas, temos muitas marcas e fábricas pequenas trabalhando para atender nichos e produtos específicos. É uma indústria que emprega muita gente e que sempre atinge bons índices de crescimento”.

O sindicato, acrescenta Mariane, apesar de novo, vem trabalhando para fomentar a qualificação do setor e servir como ponto de apoio para o cumprimento das normas e da legislação vigente para o setor.

Além de presidir o Sindicosméticos, Mariane é sócia e responsável técnica da Dicas Cosméticos, instalada em Curitiba e especializada em fabricar produtos para pequenas marcas. “Os investimentos e regras para se ter uma indústria neste segmento são grandes. Por isso, para muitos pequenos terceirizar a produção é o mais viável”, explica.

Hoje, a Dicas atende cerca de 30 clientes com tipo de produto do segmento de beleza e bem-estar.

Leia reportagem completa.

Fonte: AEN

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email