quarta-feira, 17
 de 
agosto
 de 
2022

Prazo para tirar, regularizar ou transferir o título termina na próxima quarta-feira

Eleitor deve estar atento ao prazo para emissão do primeiro título ou regularização do documento. Foto: Arquivo/O Regional

Processos podem ser feitos diretamente pelo cidadão por meio da internet. Na região, são mais de 37 mil títulos cancelados ou suspensos e que precisam ser regularizados

Termina na próxima quarta-feira, o prazo para tirar o título pela primeira vez ou regularizar pendências para votar nas Eleições 2022. Em relação ao primeiro título, as pessoas podem tirar o documento aos 15 anos, desde que completem 16 até o dia da eleição, neste caso em 2 de outubro.

E é possível fazer os processos eleitorais sem sair de casa. Emissão de primeiro título, transferência de município, alteração de dados e regularização de título cancelado podem ser feitos pela internet. A impressão do documento também pode ser feita em casa ou baixando o E-Título.

A técnica judiciária Samantha Balduino dos Santos Ferst, do cartório eleitoral de Fazenda Rio Grande, alerta que uma das recomendações da Justiça Eleitoral é não deixar para realizar o procedimento de última hora para evitar lentidão no sistema, filas e aglomerações. “Não é preciso ir até um cartório eleitoral, pois a coleta das digitais está suspensa. Para emitir o primeiro título, é necessário anexar um documento com foto (frente e verso), um comprovante de residência ou outro documento que comprove o vínculo com o município, e uma selfie, além de preencher o formulário do Título Net. É importante acompanhar o requerimento pelo sistema para assegurar que não surgiu nenhuma pendência e que o documento será processado sem problemas”, explica.

Samantha reforça ainda para o eleitor ter atenção quanto sua situação eleitoral. “Ainda que seja um eleitor inscrito, é importante verificar a situação do cadastro na Justiça Eleitoral para evitar contratempos na hora de votar. Para isso, basta acessar o portal do Tribunal Superior Eleitoral e clicar em “Situação eleitoral”, no menu à direita da página. Ao informar o número do título ou CPF, é possível checar se está em situação regular, ou se teve o título suspenso ou até cancelado. Se for necessário, a regularização também deve ser feita até 4 de maio”, enaltece.

A jovem Larissa Zoellner, de 17 anos, teve sua primeira experiência como eleitora na eleição suplementar em Agudos do Sul, no início do mês, e relata a importância de exercer este direito como cidadã. “É muito importante os jovens regularizarem o seu título eleitoral, pois está nas nossas mãos o destino da nação, ter um grande conhecimento, estar por dentro e ter um discernimento para estar participando do destino do país. A nossa participação nas urnas é a nossa representação para termos direito de opinar sobre a política do país e ter na consciência que estamos fazendo a nosso papel de cidadão”, afirma.

Na região – Conforme as estatísticas da Justiça Eleitoral, contabilizadas até 9 de fevereiro de 2022, as dez cidades do suleste paranaense somam, juntas, 215.733 eleitores aptos a votar. Além disso, são 2.322 documentos suspensos e outros 35.416 títulos cancelados e que precisam ser regularizados.

Quem está com o título cancelado, por não ter comparecido na revisão biométrica do município ou não ter votado nos últimos três turnos, precisa fazer a revisão para regularizar a situação eleitoral. Os documentos suspensos também podem ser regularizados, mas dependem se o motivo que ensejou a suspensão já se encontra encerrado, como por exemplo conscrição (período do serviço militar obrigatório), ou uma condenação criminal, mas não necessariamente precisa do comparecimento do eleitor e sim de uma informação recebida pelo órgão competente.

 



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email