quarta-feira, 4
 de 
agosto
 de 
2021

Ponte entre Campo do Tenente e Lapa passa por avaliações para liberação

A ponte de ferro fica localizada na PR-427, que liga Campo do Tenente à Lapa

A ponte centenária que liga os municípios de Campo do Tenente e Lapa precisou ser interditada para o tráfego de carros. Segundo informações, a estrutura teria sido construída no ano de 1894 para ferrovia. Na década de 1960, após mudança do trajeto de trem, passou a ser usada no transporte rodoviário.

A ponte de ferro fica localizada na PR-427, que liga Campo do Tenente à Lapa, e por conta de problemas na estrutura de concreto, foi interditada na última sexta-feira. Os técnicos do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-PR), em fiscalização de rotina, constataram uma fissura na pista de rolamento. Por isso, houve a necessidade da interdição para avaliar o tamanho do dano. O órgão está avaliando se fazer apenas um reparo será o suficiente ou não para manter o tráfego com segurança no local.

A equipe do DER colocou pedras britas nas duas entradas da ponte para evitar a passagem de veículos e também sinalizou uma área antes dos motoristas chegarem no local com mensagens de ponte interditada. Por conta do isolamento, motoristas precisam desviar a rota por outros caminhos, somando em uma distância maior. As alternativas levam para a ligação da Estrada do Rio dos Patos, que sai em Quitandinha, ou pela estrada de São Bento, na ponte da Fazendinha que liga Lapa a Rio Negro.

A falta de passagem acarreta em diversos problemas para os moradores do local, como o acesso a empresas, que fazem o transporte de funcionários pela ponte, além do transporte de pacientes a atendimentos de saúde. O prefeito de Campo do Tenente, Weverton Vizentin, disse em entrevista ao O Regional, que além da questão do transporte de pacientes, a interdição da ponte também afeta economicamente Campo do Tenente, devido à locomoção de trabalhadores, chegada de matéria-prima e escoamento da produção.

Volmir dos Santos, motorista que transporta moradores da região para empresa em Santa Catarina, utilizava a ponte diariamente, falou que agora o transporte fica comprometido. O motorista afirma que havia notado uma espécie de solavancos na ponte dias antes. “Dias antes, tinha notado um balanço imprevisto. Apareceu um quebrado no concreto e dias depois já fizeram a interdição da ponte”, comenta Volmir. O motorista contou alterações que tiveram que ser feitas na rotina, por conta do acesso proibido pelo local.

O DER disse que recebeu avaliação de especialista e providencia os serviços para reforçar o concreto danificado, visando a possibilidade de liberar a ponte para veículos leves nos próximos dias. Outros serviços mais duradouros deverão ser providenciados na sequência.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email