quarta-feira, 17
 de 
agosto
 de 
2022

Politicando 26/05/2017

Presidente

No próximo dia 6 de junho, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fará o julgamento do pedido de cassação da chapa da presidente Dilma (PT) com o vice-presidente Michel Temer (PMDB). Esse julgamento se arrasta por dois anos e pode resultar na perda de mandato do atual presidente. Se antes a cassação era pouco provável, agora com os últimos acontecimentos envolvendo o presidente Temer já se fala num ambiente favorável para a cassação. Caso isso aconteça, o presidente da câmara federal, Rodrigo Maia (DEM), assume e convoca eleição indireta.

Impeachment

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entregou nesta semana à Câmara dos Deputados o pedido de impeachment do presidente Michel Temer. A OAB aponta crimes de responsabilidade em duas condutas do presidente da República. Na primeira, o encontro de Temer com Joesley sem divulgação em agenda oficial. Segundo a entidade dos advogados, isso fere o Código de Conduta Ética de Agentes Públicos. A segunda conduta negativa trata da parte do encontro em que Joesley relata ao presidente ter “dado conta” de um juiz e um juiz substituto, além de tentar trocar o procurador que cuida das investigações relacionadas à JBS. Para a OAB, o presidente feriu a Constituição ao não reportar às autoridades o relato do empresário.

Eleições

Os institutos de pesquisa já começaram a colocar o nome do apresentador Luciano Huck na sondagem para a eleição de presidente da república no próximo ano. Nesta semana, inclusive, ele se pronunciou sobre o caso envolvendo o senador Aécio Neves. O apresentador disse que ficou triste com o fato envolvendo um amigo, mas que se as acusações forem comprovadas deverá ser devidamente punido. A manifestação soou como palavra de candidato. Consta que o principal incentivador da candidatura de Luciano Huck é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Tijucas do Sul

Os vereadores de Tijucas do Sul assinaram uma carta de repúdio nesta semana contra o aumento da tarifa de ônibus na linha que faz ligação com São José dos Pinhais. Segundo eles, neste momento de crise, desemprego e recessão econômica é inaceitável que o cidadão que mais precisa seja penalizado com aumento da passagem do transporte coletivo.

Agudos do Sul

Vereadores de Agudos do Sul Jessé, Mauro, Cornélio, Vidal e Everson, juntamente com o assessor jurídico André Leal, com o deputado estadual Francisco Buhrer. Foto: DivulgaçãoOs vereadores de Agudos do Sul Jessé Zoellner (PP), Mauro Negrelli (PSDB), Cornélio Grosskopf (PP), Vidal Pruchaki (PSB) e Everson Adolphatto (PSB), além do assessor jurídico André Leal, acompanharam nesta semana a convite do deputado estadual Francisco Buhrer (PSDB) a liberação por parte do governo estadual de R$ 350 mil para obras de ampliação do sistema de abastecimento de água tratada. O investimento será realizado na localidade de Queimados de Cima. Segundo Jessé, o projeto é originário da gestão anterior.

Campo do Tenente

A câmara de vereadores de Campo do Tenente aprovou em primeiro turno o projeto de lei do poder executivo que prevê a contratação de R$ 1,1 milhão em financiamento junto ao governo estadual. O recurso será utilizado em obras de infraestrutura urbana. O prefeito Jorge Quege (PMDB) relata que pavimentação asfáltica continua sendo uma das principais reivindicações da população.

Quitandinha

Já em Quitandinha, onde a prefeitura também entrou com projeto de lei pedindo autorização para contratar empréstimo no valor de R$ 1,1 milhão, os vereadores derrubaram o pedido de urgência para tramitação da proposta. Após questionamentos nas redes sociais, os vereadores que votaram contra o regime de urgência relataram que não são contra a proposta, mas querem maior prazo. “Precisamos estudar a matéria”, disse Amir Lemos (PEN).

Piên

O novo presidente da câmara de vereadores de Piên, Eduardinho Ferreira (PSDC), concedeu entrevista à rádio Caiçara no final de semana e informou, entre outras coisas, que espera da CPI instalada na câmara uma posição sobre a quebra de decoro ou violação de conduta do vereador afastado e ex-presidente Leonides Maahs. Ele também informou que Maahs, preso por suposto envolvimento no crime contra o prefeito eleito Loir Dreveck, não está recebendo remuneração do legislativo, seguindo orientação do Tribunal de Contas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email