segunda-feira, 26
 de 
fevereiro
 de 
2024

Policial relata como foi salvamento em Agudos do Sul

Soldado atuou no salvamento de mulher no incêndio em imóvel às margens da PR-281. Foto: Divulgação
Soldado salvou mulher no incêndio em imóvel às margens da PR-281. Foto: Divulgação
Soldado Sani salvou mulher em incêndio na manhã da última sexta-feira em Agudos do Sul. Ambos precisaram de cuidados médicos após o ocorrido. Segundo ele, sensação é dever cumprido e é gratificante poder salvar uma vida

O Soldado Paulo Sani, da Polícia Militar, que salvou a vida de uma mulher em um incêndio em Agudos do Sul, concedeu nesta semana entrevista ao Jornal O Regional. Ele contou como foi sua atuação na ocorrência que se deu na última sexta-feira, por volta das 8h30, em uma casa noturna na PR-281.

Policial há um ano, Soldado Sani atua na 4ª Companhia do 17º Batalhão de Polícia Militar, em Fazenda Rio Grande, e retornava do trabalho pela rodovia sentido a Santa Catarina, onde reside. Ele conta que avistou grande quantidade de fumaça no local e parou. Outra pessoa que estava nos arredores informou que havia gente no interior do imóvel.

O policial então adentrou ao local. “Havia bastante fumaça. Subi as escadas e vi muito fogo em um dos quartos, já quase se alastrando pelo corredor, e neste quarto tinha uma mulher, meio que debruçada na parede, quase desmaiando”, relata o soldado, que então tirou ela dali, deixando-a em segurança em frente à boate, e retornou ao interior, certificando-se de que não havia mais ninguém.

Com balde e água proveniente de um banheiro lateral, além de algumas toalhas, ele conseguiu controlar a fogo até a chegada do Corpo de Bombeiros. O Samu e a Polícia Militar local também chegaram ao local e uma viatura conduziu o policial e a mulher para a Unidade de Saúde de Agudos do Sul, onde ficaram por algumas horas em procedimentos e cuidados, pois inalaram fumaça e tinham pequenas queimaduras.

Soldado Sani disse que o sentimento é de dever cumprido e que não pensava em se deparar com uma situação como esta, ainda mais de folga. “A sensação de salvar uma vida é gratificante e não ter sofrido um mal maior é uma benção”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email