segunda-feira, 15
 de 
agosto
 de 
2022

Plano diretor X Apoio político

Há um grande confronto nas cidades da região, estabelecido pela necessidade e importância de fazer valer o Plano Diretor e o interesse na manutenção e crescimento dos apoiamentos políticos. Não é fácil tratar desse dilema. Pelo correto, todos os governantes deveriam seguir a lei e aplicar o que seus planos de progresso sustentável preveem para suas cidades. Ou seja, se o Plano Diretor diz que naquela área só pode existir edificações habitacionais, assim deveria ser. No entanto, sempre existe exceção à regra.
Qual a posição e determinação do prefeito quando um vereador chega ao seu gabinete acompanhado de um cidadão que pretende abrir uma lanchonete numa área que só poderia existir residência? E, além disso, o local para a lanchonete não possui vagas de estacionamento e instalações adequadas. Na grande maioria dos casos o alvará é expedido sem maiores problemas. Neste momento o apoio político se sobressai ao plano diretor.
Da mesma forma, quando cidadãos de baixa renda constroem casas em áreas industriais é quase certo que por lá ficarão. Politicamente é um péssimo negócio fazer valer a lei onde existem títulos eleitorais ou potenciais eleitores.
Entendemos perfeitamente que é necessário existir bom senso em muitos casos. É bíblico: “- nem tudo que é justo edifica”. Portanto, pensar a cidade e decidir não é algo que se pode fazer como fazemos em nossas casas ou empresas. Todo município tem um futuro e as consequências do amanhã resultam das decisões do agora. É necessário olhar para o bem coletivo, dentro da lei, e, se possível, politicamente correto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email