terça-feira, 28
 de 
maio
 de 
2024

Ouvidoria da prefeitura ajuda no reencontro de mãe e filho em Quitandinha

Rapaz contatou a prefeitura e agradeceu após conseguir localizar sua mãe. Foto: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Quitandinha
Caso gerou repercussão na cidade após homem entrar em contato com a prefeitura e localizar familiares

Considerada uma ferramenta que auxilia os munícipes em sua relação com o município, a Ouvidoria Pública de Quitandinha busca ser um elo entre o poder público e a população, que procura por atendimento, principalmente informando a conduta dos agentes públicos e a qualidade dos serviços prestados.

É por meio da Ouvidoria que a população pede solicitações de acesso à informação pública, denúncias de irregularidades e também fazer elogios sobre o serviço ou atendimento prestado. No último mês a ouvidoria de Quitandinha, recebeu um e-mail diferente, dos quais costuma receber.

O controlador interno da Prefeitura de Quitandinha, Osvaldo Figura de Souza, contou que com o título ‘Preciso de Ajuda’, um rapaz chamado João Paulo passou algumas informações que tinha sobre sua mãe biológica, e acreditava que ela pudesse ser da cidade. “Quando visualizei o primeiro e-mail dele, rapidamente procurei todos os meios necessários para trazer mais informações de que ele precisava. Muito comovido com a história, fiz algumas pesquisas no Facebook para identificar a pessoa. Porém, foi através do apoio da Guarda Municipal de Mandirituba, que conseguimos o nome completo e endereço da mãe biológica”, comentou.

No dia 20 de agosto, a Ouvidoria recebeu mais um e-mail, agora de agradecimento. Foram 12 linhas expressando gratidão por meio de João Paulo, que relatou sua emoção que com a ajuda da ouvidoria, pôde conhecer mais da sua história, ver através da tecnologia os seus traços no rosto de sua mãe biológica. Também soube que é o mais velho de quatro irmãos, e que desde sempre esteve nas orações de sua mãe biológica.

Souza enalteceu a alegria em saber que a ferramenta auxiliou no reencontro. “Ao saber que ele tinha conseguido contato com sua mãe, foi muito gratificante. Como ele mesmo coloca no último e-mail: ‘Você, sem rosto e voz, atrás de um computador foi o elo. Quem construiu a última ponte que conectou o caminho que faltava’”, concluiu.



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email