segunda-feira, 14
 de 
junho
 de 
2021

Número de novos casos de Covid-19 na região cai pela metade em outubro

Número de casos e mortes apresentaram importante queda. Foto: Geraldo Bubniak/AENPela primeira vez, o suleste paranaense viu uma queda significativa nos números relacionados ao novo coronavírus desde o início da pandemia, que, na região, teve o primeiro caso confirmado em 26 de março. Em outubro, o suleste, somados os dados das dez cidades – Agudos do Sul, Campo do Tenente, Contenda, Fazenda Rio Grande, Lapa, Mandirituba, Piên, Quitandinha, Rio Negro e Tijucas do Sul – registrou 803 novos casos de Covid-19. No mesmo mês, 15 pessoas morreram em decorrência da doença.

São os menores números na região, tanto em casos, quanto em óbitos, desde o mês de junho. Em comparação a setembro, os novos casos caíram pela metade. A diminuição de mortes foi ainda mais expressiva. Apesar da queda, os números ainda são altos se comparados aos de março a junho, período em que os registros de casos não passavam de 400 por mês e os de óbitos não eram maiores do que 10 a cada 30 dias.

Com a queda no número de casos em diversas cidades do estado e a redução na taxa de ocupação nos hospitais, o Paraná está desativando leitos, com o objetivo de economizar diárias que não estavam sendo utilizadas e permitir redirecionamento de alguns desses leitos para atendimento geral às emergências e atendimento eletivo. “É necessário disponibilizar leitos para atendimento, porém não é possível manter o custeio indefinidamente destes leitos cuja necessidade já não se mostra evidente, como era no início da pandemia, onde tínhamos um crescimento importante dos números de pacientes contaminados e necessidade de tratamento hospitalar”, explicou o diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Filipak.

Ele acrescentou que foi elaborado um plano de desativação destes leitos, com critérios de baixa ocupação e menor índice de transmissão, porém garantindo um quantitativo suficiente para atendimento seguro à população. Ainda segundo o diretor, dependendo do cenário epidemiológico da doença, estes leitos podem ser reabertos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email