sábado, 25
 de 
setembro
 de 
2021

Número de casamentos cai 14,3% na região suleste por conta da pandemia

Casais tiveram que replanejar datas de cerimônias por conta da pandemia

O número de casamentos caiu 14,34% nas cidades do suleste paranaense, se comparado ao ano anterior. Os dados refletem o início da pandemia e estão no Portal da Transparência de Registros Civis.

De abril de 2019 a março de 2020, foram registrados 1.638 registros de casamentos. Já de abril de 2020 a março de 2021, foram 1.403 casamentos feitos na região. Os dados apontam para uma redução dos eventos justamente nos meses onde os decretos municipais e estadual entraram em vigência, nos dias mais difíceis da pandemia de coronavírus.

Os noivos Joice e Jefferson começaram a planejar o casamento no início de 2020, período que ainda não tinha pandemia, a data inicial prevista pelos noivos era casar em novembro do ano passado. “Nós tínhamos alugado um espaço que comportava 250 pessoas. Inicialmente tínhamos fechado um contrato com DJ até às 5h da manhã”, conta Joice Dias.

Além de preparar uma cerimônia com buffet livre, com a média de convidados de 180 pessoas. “Quando começou a pandemia a gente adiou a cerimônia para junho, depois desse mês, ficamos sem data prevista”, narra a noiva. No mês de agosto, o casal pensou em uma data nova, desta vez para o mês de maio deste ano, confiantes de que o cenário da pandemia estaria mais otimista.

Os noivos trocaram de espaço, mas mantiveram o buffet. “Fizemos a organização, todo o planejamento, com distanciamento social. Faltando um mês para o casamento, vimos que nada tinha melhorado, cancelamos o buffet mais uma vez”, conta Joice.

Desde o início, o casal alugou três espaços, os três foram cancelados, com quatro planejamentos e no fim, ficamos com o menor. “Tivemos que chamar quem era mais próximo, reorganizando toda a questão de distanciamento”, afirma. O casal teve que fazer a cerimônia em dois espaços, com telão e caixa de som, para garantir a segurança dos convidados.

Impactos no setor de eventos – a cerimonialista Marisa Zanona diz que organizava até quatro casamentos por mês, mas que a partir de março de 2020, houve uma queda expressiva de novos contratos, que tiveram de ser reagendados.

“Praticamente todos os eventos de 2020 foram reagendados, tenho clientes sendo agendados pela terceira vez”, afirma Marisa. Sobre a retomada dos eventos, a profissional afirma que seus clientes estão voltando a se programar, principalmente quando há uma flexibilidade nos decretos vigentes. “Para nós profissionais na área de eventos, está sendo um desafio, mas temos fé que a vacinação chegue em breve para toda população, o mais breve possível, assim poderemos voltar a realizar sonhos com tranquilidade”, finaliza Marisa.

O oficial do Cartório de Piên, Erlânderson Teixeira, diz que no início da pandemia, chegou uma ordem aos cartórios para suspender todos os casamentos que estavam marcados. As restrições nos eventos que estavam marcados, é por prevenção à aglomeração e circulação de pessoas, de acordo com Teixeira.

No gráfico, há a amostragem de um pico no mês de dezembro de 2020. De acordo com o oficial, é por conta dos casamentos coletivos gratuitos que estavam marcados para ocorrer na Arena da Baixada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email