domingo, 20
 de 
junho
 de 
2021

No mais recente PIB dos municípios, soma da região chega a R$ 8 bilhões

Taurus teve papel fundamental no desempenho do PIB em Mandirituba. Foto: DivulgaçãoA soma do Produto Interno Bruto (PIB) dos dez municípios do suleste paranaense alcançou a marca de R$ 8,1 bilhões. É o que revela o mais recente estudo do PIB dos municípios, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no último mês de dezembro. Os dados são referentes ao ano de 2017.

No comparativo de um ano, o crescimento foi de cerca de 10% ante os R$ 7,4 bilhões registrados em 2016. O PIB é o resultado da soma de todos os bens e serviços produzidos em um lugar em determinado período.

Os maiores números do PIB a preços correntes na região continuam com Fazenda Rio Grande, que em 2017 chegou a quase R$ 2,4 bilhões. Na sequência aparece o município da Lapa, que atingiu cerca de R$ 1,9 bilhão. O menor número foi registrado em Campo do Tenente, com R$ 184 milhões; Agudos do Sul teve PIB de R$ 190 milhões naquele ano.

Apesar disso, Campo do Tenente deu mostras de bom crescimento na economia em 2017. Foi a cidade onde o PIB teve o maior percentual de aumento, crescendo 16,6%. Segundo o secretário municipal de Administração e Finanças, Rodrigo Ferreira de Souza, isso mostra que a economia local vem se fortalecendo. “E a prefeitura vem fazendo sua parte, incentivando a agricultura e o empreendedorismo e organizando o município para receber investimentos”, destaca.

A segunda melhor taxa de crescimento foi verificada em Fazenda Rio Grande, com 15,2%. O único município da região em que se observou queda do PIB naquele ano foi Tijucas do Sul (-13,2%).
No PIB per capita, que considera o valor de bens e serviços produzidos em média por habitante, Piên segue com o maior número da região, com R$ 59,8 mil, seguido da Lapa, com R$ 39,1 mil. Tijucas do Sul teve o menor PIB per capita do suleste, com R$ 18,7 mil; em Quitandinha foram R$ 19 mil.

Considerando os setores da economia, a agricultura apareceu como a atividade com maior valor adicionado bruto nos municípios de Agudos do Sul, Campo do Tenente e Quitandinha. Em Piên e na Lapa, os maiores valores naquele ano foram da indústria de transformação. Em Contenda, Fazenda Rio Grande, Mandirituba, Rio Negro e Tijucas do Sul, a principal atividade consta apenas como demais serviços.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email