sábado, 21
 de 
maio
 de 
2022

Municípios locais receberam mais de R$ 1 mi pela exploração mineral de 2021

Cidades do suleste receberam em 2021 pouco mais de R$ 1 milhão pela exploração mineral. Foto: IAT

Segundo a Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, valores são referentes a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais e royalties pela exploração de petróleo e gás. Ainda de acordo com a pasta, os recursos são repassados ao Paraná e aos municípios impactados pela atividade

O Instituto Água e Terra divulgou, recentemente, o Informe Mineral de 2022, que demonstra os municípios que receberam no último ano valores referente a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais e royalties pela exploração do petróleo e gás. Segundo a Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, R$ 15 milhões foram destinados ao governo do Estado e R$ 33,5 aos municípios.

Os recursos são repassados ao Estado e aos municípios que possuem exploração de recursos minerais em seus territórios. São beneficiados também, cidades que são atingidas pelo transporte de carga ou recebimento de rejeitos de mineração. Os valores são destinados a projetos que devem reverter a favor da comunidade.

Da região, Agudos do Sul recebe R$ 8.964,81 de recursos; Campo do Tenente R$ 11.933,85; Contenda R$ 10.631,46; Fazenda Rio Grande R$ 8.080,24; Lapa R$ 94.709,45; Mandirituba R$ 341.635,38; Piên R$ 140.190,73; Quitandinha R$ 441.590,87; Rio Negro R$ 22.906,25 e Tijucas do Sul R$ 17.491,71. O Informe Mineral é emitido pela Divisão de Geologia do IAT e apresenta dados sobre quais são quais setores mais representam a exploração do minério no Paraná.

Segundo a secretária de Finanças de Mandirituba, Viviane de Carvalho Moro, os recursos devem ser prioritariamente investidos na proteção e recuperação do meio ambiente, no desenvolvimento e na infraestrutura e na atração de novos investimentos e atividades, levando em consideração a diversificação da economia local e regional.

Segundo o diretor presidente do IAT, Everton Souza, a geologia é uma ferramenta para o desenvolvimento sustentável, meio ambiente, planejamento público e setores produtivos. Segundo ele, a atividade minerária é importante para o bem-estar da população. “Esses recursos representam o que os paranaenses possuem de direito sobre a exploração mineral no País. A mineração está presente no nosso dia a dia, sendo uma atividade estratégica para o desenvolvimento dos paranaenses, pois é através dela que temos obras, por exemplo”, explica.



Informe mineral. Arte: O Regional
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email