segunda-feira, 26
 de 
fevereiro
 de 
2024

Justiça Eleitoral reforça cuidados para bom andamento do pleito

Uso de celular é proibido na cabine de votação, conforme prevê a Justiça Eleitoral. Foto: Arquivo/O Regional
Orientação da Justiça Eleitoral é para o uso de ‘colinha’ para otimizar o processo de votação. Outras medidas devem ser tomadas ao longo do domingo

As eleições gerais deste domingo, para votação aos cargos de presidente, senador, governador e deputados federal e estadual, moblizarão milhares de pessoas às urnas e também atuando para garantir a integridade do processo eleitoral.

Para o bom andamento do pleito, a Justiça Eleitoral faz uma série de orientações e proibições tanto aos eleitores, como cabos eleitorais e candidatos. Diante disso, já vem sendo organizada a estrutura que dará suporte àqueles que trabalharão no pleito.

Em entrevista coletiva na última terça-feira, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Wellington Emanuel Coimbra de Moura, falou sobre a segurança nas eleições, juntamente com o secretário de Segurança Pública do Paraná, doutor Wagner Mesquita de Oliveira, e os comandos das forças de segurança no Estado. “Oito milhões de eleitoras e eleitores paranaenses devem comparecer neste domingo a 5 mil locais de votação em todo o estado. Contamos, para estas eleições, com 30 mil urnas eletrônicas e com todo o apoio das forças de segurança da União, do estado e dos municípios, que sempre auxiliaram a Justiça Eleitoral nos planos de segurança. E não será diferente em 2022. Teremos a melhor eleição de todos os tempos”, disse.

O chefe do cartório eleitoral de Rio Negro, que abrange também Campo do Tenente e Quitandinha, Robson Machado dos Reis, reforça sobre a proibição do uso de celular no local de votação. “Esta é uma ação que nunca foi permitida. Para o eleitor que portar o E-Título, a orientação é que apresente o documento digital ao mesário e em seguida deposite o celular sobre a mesa que estará ao lado da cabine de votação. Então, o cidadão pode votar e finalizada a votação, pega novamente o celular”, comenta.

Reis reforça quanto aos cuidados que devem ser tomados para não configurar qualquer ato considerado ilícito no ato do voto. “O eleitor pode fazer uma manifestação de forma individual ou silenciosa. Os fiscais não podem estar uniformizados com adesivos ou propagandas eleitorais dos partidos. É necessário todo o cuidado, principalmente com gestos que podem ser ‘boca de urna’’’, reforça Reis, apontando sobre o uso das chamadas colinhas. “Pedimos para que as pessoas usem a colinha preenchida em papel, pois são vários números e para orientar quanto a ordem de votação. Outra recomendação é para que, se possível, votem pela manhã, evitando filas e não deixando para o final da tarde”, conclui.

Sábado – Amanhã é o último dia para propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas e também é o último dia, até as 22 horas, para a distribuição de material gráfico, caminhada, carreata ou passeata, acompanhados ou não por carro de som ou minitrio.

Lei Seca – No Paraná, haverá restrição na venda de bebidas alcoólicas no domingo das 8 às 18 horas. A informação foi confirmada pelo secretário estadual de Segurança Pública, Wagner Mesquita.

Denúncias – Criado em 2014 pela Justiça Eleitoral, o aplicativo Pardal tem o objetivo de receber queixas da sociedade sobre irregularidades em campanhas. A plataforma voltou a funcionar em agosto para receber denúncias referentes às Eleições Gerais de 2022.

O app é gratuito e pode ser encontrado nas lojas virtuais Apple Store e Google Play, e em formulário web no Portal do Pardal. No site, é possível fazer o acompanhamento das denúncias, acessar estatísticas e obter orientações sobre o que é ou não permitido durante a campanha eleitoral.

Cola eleitoral. Arte: O Regional



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email