terça-feira, 26
 de 
outubro
 de 
2021

Índice de gestão fiscal coloca região suleste abaixo da média nacional

Gestão Fiscal em Piên/Foto:ArquivoUm estudo sobre gestão fiscal realizado em todo o país pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan avaliou a situação fiscal dos municípios. Denominada de Índice Firjan de Gestão Fiscal – IFGF, a pesquisa foi divulgada nesta semana e revela a situação difícil ou crítica em quase 65% das prefeituras brasileiras nesta área. Na região da Amsulep, a grande maioria está abaixo da média Brasil, que é 0,5393, e nenhuma das cidades figura entre as mil melhores avaliadas do país. Os dados são de 2010, mas o estudo também traça um comparativo desde 2006.

O índice varia de 0 a 1 e tem como base cinco quesitos – receita própria, gasto com pessoal, liquidez, investimentos e custo da dívida. No suleste do Paraná, a melhor posição é de Rio Negro com 0,6685, seguido de Piên com 0,6228 e Contenda com 0,6027, todos dentro do conceito B. As médias dos três municípios foram destacadas principalmente pela boa avaliação no quesito liquidez.

No conceito C estão Lapa com 0,5057, Campo do Tenente com 0,4994, Quitandinha com 0,4634 e Fazenda Rio Grande com 0,4166. Mandirituba, que tem índice de 0,3991, Agudos com Sul, com 0,3155, e Tijucas do Sul, que ficou com 0,3080, estão com conceito D. A baixa nota em liquidez foi o principal responsável em puxar para baixo a média destas três cidades no índice geral, o que mostra que este quesito foi o que teve maior peso na avaliação na região.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email