segunda-feira, 4
 de 
julho
 de 
2022

Falta de moedas causa prejuízos e complica trabalho do comércio

Moedas estão desaparecidas. Foto: Arquivo/O RegionalA falta de moedas é um problema que vem dificultando uma série de comércios na hora de devolver o troco aos clientes. Antes utilizado como válvula de escape neste sentido, os bancos também não conseguem atender a demanda dos comerciantes.

Em Agudos do Sul, o Supermercado Milcheski lançou uma campanha para os clientes trocarem as moedas. “Havíamos colocado cartazes solicitando a utilização de moedas, no entanto, a adesão foi muito pequena. Por isso, implantamos uma nova campanha, onde o cliente recebe 15% a mais do valor total que entrega em moeda”, detalha a empresária Micheli Milcheski. Para amenizar a situação, ela realiza troca em bancos, paróquia e até mesmo nas praças de pedágio. “Apesar disso, temos muita dificuldade com moedas de R$ 0,10, R$ 1,00, R$ 0,50 e R$ 0,05, nesta ordem. Para não onerar o cliente, muitas vezes devolvemos troco a mais”, conta Micheli.

Falta do dinheiro trocado em centavos dificulta vários segmentos do comércio. Foto: Arquivo/O Regional

Quem também revela dificuldade com a falta de moedas é a empresária Annie Ciupka, da farmácia Farmed, em Piên. “Geralmente, no começo do mês é o período mais crítico. Buscamos fazer um acompanhamento para evitar que falte, mas têm semanas difíceis, onde nem mesmo o banco consegue nos atender”, relata Annie, destacando que as moedas de R$ 1,00, R$ 0,50 e R$ 0,25 são as que estão mais em falta. “Felizmente, temos clientes que sabem deste problema e utilizam as moedas. Outros, no entanto, se sentem constrangidos em pagar com moedas, mas para o comércio isso é necessário e sempre bem-vindo”, concluiu Annie.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email