segunda-feira, 14
 de 
junho
 de 
2021

Esperando melhores resultados, fumicultores iniciam uma nova safra

Ademar Buba está se preparando para uma nova safra de tabaco. Foto: Arquivo/O RegionalCom a construção dos canteiros e a preparação das mudas, os fumicultores deram início aos trabalhos da safra de tabaco 2019/2020. Com baixa produção e qualidade na lavoura anterior, a expectativa para este ano é que as condições climáticas sejam mais favoráveis e possibilitem obter melhores resultados.

Na safra anterior, o fumicultor Ademar Buba, da localidade de Picacinho, em Piên, foi um dos poucos agricultores que tiveram bons resultados. “Plantei cerca de 30 mil pés de fumo e obtive uma média final de venda de R$ 10,97 o quilo”, conta. Para ele, alguns fatores foram fundamentais para alcançar um bom resultado. “Eu e minha família é que fazemos todos os serviços, até mesmo a colheita, o que diminuiu bastante os custos. Além disso, temos um cuidado grande em colher o tabaco na maturação correta e isso influencia diretamente na qualidade”, pontua. Para este ano, Buba semeou a mesma quantidade e dentro de 40 dias deverá fazer o plantio.

De acordo com o inspetor de campo da Afubra, Vilmar Niser, paralelo às condições climáticas, outro fator preocupante é o aumento da área plantada, que neste ano deve ter um acréscimo de 5%. “Constatamos que os agricultores estão aumentando o plantio, o que nem sempre é positivo”, salienta Niser, detalhando algumas questões. “O produtor tem que plantar o que a propriedade absorve, levando em consideração a mão de obra que possui, lenha para a secagem e terreno. Atualmente, o custo de produção está entre R$ 7,00 e R$ 7,50 por quilo, sendo 60% deste valor somente na contratação de terceiros”, calcula.

Diante deste cenário, a Afubra tem recomendado que os agricultores não aumentem a produção, para que posteriormente o preço de venda possa ser melhor. “O foco deve estar em produzir com qualidade e não em quantidade”, ressalta Niser, orientando os agricultores. “O fumo é uma cultura rentável, mas precisa ser melhor trabalhada. Na colheita, por exemplo, o serviço é terceirizado e realizado muitas vezes por quem não tem experiência alguma. Assim, colhe-se fumo fora da maturação correta, o que impactará em uma qualidade baixa e pode até mesmo não suprir os custos”, conclui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email