terça-feira, 15
 de 
junho
 de 
2021

Em dez anos, número de gravidez na adolescência tem queda de 29%

Número de gestações na adolescência apresenta tendência de queda em todo o Estado nos últimos anos e reforça a importância da conscientização sobre o assunto. Foto: Venilton Kuchler/Arquivo/SESAA adolescência é um período marcado por inúmeras transformações na vida de uma mulher e, em alguns casos, a gravidez pode fazer parte desta fase. No início do mês, foi celebrada a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, com ações de conscientização e disseminação de informações sobre o assunto.

Dados coletados junto ao Ministério da Saúde, por meio do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) apontam para uma queda de 29% no período de dez anos – entre 2010 e 2019 – no número de gestações de adolescentes com idade entre 10 e 19 anos nas cidades do suleste paranaense. Em 2010, foram 819 registros de gestações na faixa de idade analisada, contra 582 em 2019.

Em Piên, cidade que apresentou uma das maiores quedas no índice de casos, com 61%, o poder público promove, de forma frequente, ações visando informar o público desta faixa etária sobre os cuidados e medidas preventivas à gravidez precoce, conforme detalham a coordenadora da Atenção Básica do município, Mayara Aparecida de Almeida Grosskopf, e a enfermeira Geórgia Luciana de Oliveira. “Anualmente, é realizado o programa de Saúde na Escola, com os profissionais da saúde, por meio de atividades e orientações sobre a gravidez na adolescência e cuidados necessários. Esse último ano houve um aumento progressivo de gestantes das mais variadas idades, mas tem diminuído bastante o número de meninas grávidas, praticamente crianças, em relação aos anos anteriores. Hoje, com o acesso às redes sociais e às mídias, muitas meninas buscam uma renda, ingressar no mercado de trabalho e isso também tem contribuído para prevenir a gravidez precoce”, explicam.

No lançamento das ações da Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, no Paraná, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, enfatizou a importância e orientação de medidas preventivas e educativas que contribuem para que ocorra a diminuição dos casos. “A adolescência compreende uma fase extremamente importante para a formação do ser humano, é um período de amadurecimento e desenvolvimento pessoal. Precisamos levar aos adolescentes a conscientização sobre a gravidez na adolescência, esta é uma ação importantíssima, uma vez que a gravidez precoce envolve muito mais do que questões físicas, mas também emocionais e sociais”, afirmou.

Em todo o Paraná, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em conformidade com os dados do Sinasc, contabilizou que, de 2015 a 2019, houve uma redução de 41,7% nascidos vivos no grupo etário compreendido de mães entre 10 a 19 anos. Além disso, os dados preliminares de 2020 apontam a redução de cerca de 16% comparado com 2019.

Gravidez na adolescência. Arte: O Regional

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email