quarta-feira, 10
 de 
agosto
 de 
2022

Do artesanal ao industrializado, chocolate tem grande procura

Grasiela tem sua própria loja e se dedica à fabriação de chocolate caseiro há 23 anos/Foto: O RegionalSão vários os estilos, os tamanhos, as marcas e, é claro, os preços. Não importa onde, seja nos supermercados, nas lojas do gênero ou nos locais que produzem e vendem produtos artesanais, a comercialização de chocolate aumenta consideravelmente nesta época do ano. Ele é o produto mais procurado para presentear na Páscoa.
E se para alguns a data e os chocolates oferecem bons momentos de degustação, para outros eles significam trabalho e, consequentemente, oportunidades de lucratividade. Na região suleste paranaense, isso vale para aqueles que se dedicam à confecção artesanal do produto.
É o caso do casal Antônio e Grasiela Hirt, de Rio Negro. A ideia de entrar neste ramo deu tão certo que eles deixaram as profissões que exerciam para se dedicar à produção caseira do chocolate. “Há 23 anos me dedico a este trabalho e há 5 anos montamos nossa loja”, conta Grasiela, salientando estar muito feliz. Ela enfatiza que em épocas de grande movimento, como esta, toda a família ajuda.
E se os detalhes dos trabalhos ajudam a incrementar a venda dos artesanais, por outro, no caso dos chocolates industrializados, o apelo principal é na atração das crianças. Segundo Sarian Assis, do Assis Supermercados, as quatro lojas dedicam um espaço especial para a exposição dos produtos. O destaque deste ano, segundo ela, fica para o mix de produtos que atraem os consumidores pelas cores e variedades, e acima de tudo, pela presença de uma promotora nesta área de vendas. “As promotoras tiram dúvidas e ajudam o cliente a fazer a melhor escolha”, descreveu Sarian.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email