sábado, 25
 de 
setembro
 de 
2021

Coronavírus reforça cuidados com gestantes, recém-nascidos e puérperas

Pandemia tem exigido a adoção de uma série de cuidados com as gestantes, puérperas e recém-nascidos. Foto: Venilton Küchler/SESAEm tempos de pandemia do novo coronavírus e o crescente número de casos da doença em todo o mundo, o público formado por gestantes, puérperas e pelos bebês recém-nascidos também deve estar atento aos cuidados necessários para evitar o contágio

Diante do atual cenário, dúvidas quanto à possibilidade de visitas aos recém-nascidos, bem como os cuidados com a gestação e o período de amamentação são frequentes e profissionais buscam dar o suporte adequado para amenizar as incertezas. Assim como para os demais grupos, as medidas de prevenção abrangem também o isolamento social e a frequente higienização das mãos, com água e sabão ou álcool em gel.

Agatha Larissa Czarneski, enfermeira do Centro de Atenção Materno-Infantil de Quitandinha, explica que o ideal seria que não ocorressem visitas nos primeiros dias de vida do bebê, pois eles são frágeis e estão com seu sistema imunológico ainda em formação. “Os pais podem mandar uma mensagem aos familiares e amigos explicando o motivo da não aceitação das visitas, ou ainda, utilizar as redes sociais para ‘entregar o recado’ de maneira mais ampla. Mas, se mesmo assim, as visitas inesperadas ocorrerem, sugere-se que sejam breves, que os visitantes higienizem suas mãos antes de tocar em qualquer item da casa e mantenham distância do bebê e da nova mamãe”, detalha.

Segundo a profissional, o processo de amamentação também requer atenção. “O isolamento em casa não afeta a amamentação, que é de extrema importância para a formação do sistema imunológico do bebê. De maneira geral, recomenda-se que a mãe higienize muito bem as mãos antes de amamentar. Caso a mãe apresente sintomas gripais, ela deve utilizar máscara durante a amamentação, além de tomar os demais cuidados descritos acima”, pontua.

A enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde de Piên, Georgia Luciana de Oliveira, expõe algumas orientações das pasta quanto aos cuidados com os bebês. “Não se deve usar nenhuma espécie de máscaras em bebês e crianças menores que dois anos, pois elas têm muita dificuldade em respirar, podendo causar asfixia. Além disso, deve-se evitar sair com os pequenos em supermercados, farmácias, lojas, bancos e demais locais onde haja aglomeração de pessoas”, explica.

Ainda conforme a profissional, os brinquedos utilizados pelas crianças também devem estar devidamente higienizados. “Sempre antes da criança pegar algum brinquedo, os pais deverão se certificar de que este esteja bem higienizado e, se necessário, poderá fazer a assepsia com água e sabão ou álcool 70%”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email