terça-feira, 15
 de 
junho
 de 
2021

Competição de futebol suíço em Quitandinha está há um ano paralisada

foto-campeonato paralisado ninho do corvo sao gabrielEntre as várias realidades afetadas pela pandemia de Covid-19, as competições esportivas também não passaram ilesas. A chegada do novo coronavírus, há um ano, interrompeu, entre outros torneios, o campeonato de futebol suíço do Ninho do Corvo, realizado em Quitandinha.

Neste mês, completou-se um ano da interrupção desta competição. As últimas partidas ocorreram no dia 14 de março de 2020. Uma rodada agitada com 26 gols em cinco jogos. Na semana seguinte, a pedido das próprias equipes e atendendo recomendações de saúde, a rodada daquele sábado, dia 21, foi cancelada.

Uma rodada adiada para uma data que ainda não pode ser marcada. Nem o organizador Anor Faot e nenhum jogador ou torcedor poderia imaginar que o hiato até o retorno pareceria não ter fim, pelo menos por enquanto. Assim, desde então, a bola não mais rolou pelo campeonato e o campo localizado no São Gabriel, em Quitandinha, assim como outras praças esportivas, aguarda que tudo passe para que possa voltar a receber torneios e o público que estes atraem.

A competição, ainda inacabada, está em sua 17ª edição. Contando com nada menos do que 48 times, vindos do Paraná e Santa Catarina, o campeonato, iniciado em janeiro de 2020, encaminhava-se para o fim da fase classificatória. “Faltavam três rodadas para terminar a primeira fase. Posteriormente, para o segundo semestre, tínhamos a previsão de realizar o torneio veterano acima de 40 anos. Mas nada disso foi possível”, lembra Faot, salientando que tinha expectativas de nos primeiros meses de 2021 retomar os jogos, mas que o retorno segue sem previsão.

Ele conta que a paralisação lhe trouxe problemas, pois tinha um complemento de renda com a competição, o mesmo valendo para árbitros e outros envolvidos. “Mas temos que respeitar as leis e as recomendações preventivas, para cuidarmos da saúde de todos”, enfatiza o organizador, salientando que sempre procurou realizar tudo de forma regularizada.
Mesmo com as competições paralisadas, Faot não deixa de exercer seu zelo pelo campo. “Tenho mantido os cuidados, prezando pelo gramado bonito e manutenção da estrutura”, finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email