sábado, 24
 de 
fevereiro
 de 
2024

Com reforço operacional, missões aéreas da Polícia Civil aumentaram 39% em 2022

Grupamento de Operações Aéreas da PCPR registra aumento de 39% dos voos em 2022. Foto: PCPR
Grupamento de Operações Aéreas da PCPR registra aumento de 39% dos voos em 2022. Foto: PCPR
No ano passado houve 539 apoios às operações da própria instituição e da Polícia Federal, além do transporte de órgãos em conjunto com a Divisão de Transporte Aéreo da Casa Militar. Em 2021 foram 386 missões contabilizadas

 

O Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Polícia Civil do Paraná aumentou em 39,6% o número de missões realizadas ao longo de 2022, na comparação o com o ano anterior. Houve 539 apoios às operações da própria instituição e da Polícia Federal, além do transporte de órgãos em conjunto com a Divisão de Transporte Aéreo da Casa Militar. Em 2021, foram 386 missões contabilizadas.

O GOA marcou presença também no Noroeste do Estado durante o Verão Maior Paraná com o policiamento ostensivo e repressivo a partir das aeronaves. Os voos ocorreram nos finais de semana com o objetivo de oferecer apoio aos outros órgãos, reforçando a segurança na região durante a temporada.

Em relação ao número de horas de voo da unidade nos dois períodos comparados, o crescimento foi de 29,8%, subindo de 624, em 2021, para 810 em 2022.

Criado há sete anos, o grupamento possibilitou que a PCPR expandisse a sua atuação através do reforço aéreo. Durante esse período, tem participado de operações exclusivas e programadas para cumprimento de mandados por todo o Paraná.

No ano passado, além das operações policiais, o GOA passou a fazer também o transporte de órgãos e tecidos para transplantes em assistência à Divisão de Transporte Aéreo da Casa Militar, por meio de um termo de cooperação técnica.

“As missões e operações programadas foram intensificadas, auxiliando e fornecendo apoio às Polícias Civil, Militar e Federal, Corpo de Bombeiros e Guardas Municipais, além das ocorrências específicas da PCPR e em auxílio às demais forças, em especial à Casa Militar no transporte de órgãos para transplante”, explicou o delegado-chefe do GOA, Renato Coelho de Jesus.

A partir do segundo semestre de 2022, o Grupamento passou a utilizar aeronaves para o transporte de órgãos. Antes, o translado era feito apenas por helicópteros. De janeiro a outubro de 2022 houve 24 voos com esta finalidade.

Desde que iniciou os trabalhos, em 2016, a unidade dispõe de dois helicópteros R44, um helicóptero Bell 407, um avião Beecheraft modelo Baron B58 e um helicóptero Eurocopter AS 350, locado.

Atualmente, o GOA conta com três comandantes, cinco copilotos e três operadores aerotáticos para os helicópteros. Além deles, são mais dois copilotos em ascensão para comandantes de aeronave de asa fixa (avião).

“O avião contribui nos voos mais distantes, enquanto os helicópteros são mais específicos para apoio em operações policiais em diversas localidades”, completou o delegado-chefe do GOA.

A base principal da unidade permanece no aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, desde a fundação do GOA. Além da Capital, o município de São Miguel do Iguaçu, na região Oeste do Paraná, possui uma estrutura desde 2020, com o objetivo de intensificar o combate ao contrabando e ao tráfico de drogas nas fronteiras do Estado com o Paraguai e a Argentina.

 

Fonte: Agência Estadual de Notícias



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email