segunda-feira, 29
 de 
novembro
 de 
2021

Chegada do inverno auxilia na redução de pragas em algumas culturas

Com a chegada do inverno, a ocorrência de geadas preocupa os agricultores. Os eventos climáticos podem destruir completamente as plantações de vegetais, danificar as safras de frutas e grãos e até mesmo afetar o gado.

No entanto, algumas lavouras se beneficiam desse fenômeno, que ajuda a aumentar a produtividade das lavouras e a prevenir pragas e doenças. Esse tipo de fenômeno climático é difícil de prever e acontecerá em um curto período de tempo.

Os estados do Sul do Brasil, assim como os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo e sul de Minas Gerais, são os mais afetados pelo clima frio. Entender a dinâmica desse fenômeno é essencial para que os agricultores possam se preparar e até aproveitar os eventos climáticos. De um modo geral, para a agronomia, as geadas podem ocorrer de duas formas, a mais comum no Brasil é a chamada geada branca.

Isso acontece quando a temperatura cai repentinamente abaixo de zero em um ambiente de alta umidade. O vapor de água condensa e forma uma camada de gelo na superfície. O incidente é menos prejudicial para a agricultura e pode até ser benéfico para certas culturas.

A geada em julho é importante para as safras de inverno, como trigo, aveia e centeio. O fenômeno climático afeta a formação das plantas, além de reduzir a chance de doenças. Conforme a temperatura cai, as pragas diminuem.

O chefe do Departamento de Economia Rural da SEAB, Salatiel Turra, argumenta que a estimativa de colheita seja 22% maior do que a safra passada. E que a questão dos problemas hídricos, como a falta de chuva, reduza a produção da cultura. Para o trigo, o frio não é uma questão preocupante, visto que o produto é típico do inverno.

“Nesse momento, a escassez hídrica pode trazer consequências negativas”, afirma. Salatiel argumenta que a atual situação deve se estender e a falta de água preocupa não somente as plantações, mas também o abastecimento humano.

Embora a chegada do frio e do inverno seja preocupante, as baixas temperaturas auxiliam na redução de pragas nas plantações. “No calor elas poderiam proliferar e com essa queda de temperatura faz com que algumas pragas e doenças sejam evitadas, reduzindo o custo de produção”, afirma.

Segundo Salatiel, os preços estão atrativos, tanto para o produção de milho, soja e trigo, quanto para a plantação. Embora o preço da produção esteja elevado, a margem de lucro também está.

Os produtores estão ganhando mais, mas estão gastando mais. “Os produtores que são um pouco mais planejados, fazem compra de insumos com antecipação e acabam tendo uma margem de lucro maior”, afirma Turra. De maneira geral, os preços da soja, milho e trigo são os melhores de todos os anos no Paraná, argumenta Salatiel.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email