terça-feira, 15
 de 
junho
 de 
2021

Autoridades reforçam importância de denúncias da violência contra idosos

Um alto número de casos contra os idosos ainda é registrado em todo o país. Foto: Aliocha Mauricio/Arquivo/AENCom o objetivo de conscientização para a existência da violência contra idosos e reforçar a importância da formalização de denúncias para este tipo de crime, anualmente é celebrado, em 15 de junho, o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

Em todo o Paraná, nos primeiros cinco meses deste ano, o Disque Denúncia 181 recebeu 628 comunicações de violência contra a pessoa idosa, um aumento de 33,6% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve 470. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e apontam que de janeiro a dezembro de 2019 foram recebidas 1.177 denúncias de violência contra idosos.

Segundo o secretário estadual da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, os idosos são uma parcela da população vulnerável e precisam do apoio de todos. “Procuramos sempre incentivar a população a fazer denúncias sobre quaisquer crimes. A nossa intenção é sempre prezar pelo bem-estar dos paranaenses e, somente com denúncias, conseguimos investigar mais sobre os casos e punir os culpados”, pontua o secretário, reforçando a atuação do Disque Denúncia. “Todas as denúncias que recebemos são avaliadas pelas equipes técnicas e investigadas. Quando comprovado o crime agimos para que os culpados sejam presos e punidos”, completa.

O comandante do destacamento da Polícia Militar de Quitandinha, sargento Rudinilson Witt, enumera os principais tipos de crimes cometidos contra este público. “Na esfera familiar, podem-se citar a exploração financeira, situações de abuso de confiança, onde familiares fazem empréstimos bancários e adquirem produtos em nome dos idosos, violência moral, psicológica e física, além de ameaças e a própria negligência para com aqueles que possuem uma certa dependência e ficam sem receber alimentação e higienização. E no geral, o estelionato, pessoas que se aproveitam da ingenuidade aplicando golpes como do bilhete premiado, golpe do paco, trocando cartão bancário”, explica Witt, reforçando os sinais de alerta de que uma pessoa de idade avançada está sendo vítima de violência. “Os mais fáceis de identificar são lesões físicas frequentes em regiões não corriqueiras de tal fato, violência moral ou psicológica percebe-se que o idoso encontra-se emocionalmente perturbado, tem medo de estar perto de outras pessoas. Como exemplo podemos citar aqueles que costumeiramente eram vistos na sociedade, comunicativos, e de um momento para outro se retraem, se isolam”, reforça.

O sargento também ressalta a importância e necessidade das denúncias para atuação no combate a estes tipos de ocorrências. “O Disque 100 é um serviço telefônico que presta informações e orientações sobre os direitos da pessoa idosa e também faz encaminhamentos de denúncias referentes à violação de direitos. No Paraná, há também o telefone 0800 41 0001 e o e-mail disqueidoso@seds.pr.gov.br, também podendo ser realizadas as denúncias pelo 190 Polícia Militar e 181 Disque Denúncia. A prevenção se torna difícil uma vez que a maior incidência de casos, o autor é da própria família, cabendo a ampla divulgação dos meios de comunicação dos direitos do idoso, assim como a Assistência Social através do CREAS proporcionar palestras e outras formas de orientação sobre a violência contra o idoso. Quem souber de casos de violência denuncie através dos telefones citados acimas para que os órgãos competentes tomem as medidas cabíveis para cada caso” finaliza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email