sábado, 22
 de 
junho
 de 
2024

Com autoras lapeanas, livro traz narrativas sobre violência contra mulheres

Com autoras da Lapa, Livro está em processo de impressão e deve ser lançado em breve. Foto: Divulgação
Livro está em processo de impressão e deve ser lançado em breve. Foto: Divulgação
Intitulada ‘Sangue Sobre [T]ela’, obra conta com a participação de 26 autoras de todo o Brasil, sendo seis da cidade da Lapa

Poemas, prosas e ilustrações. Essas são as composições do ‘Sangue Sobre [T]ela’, uma coletânea organizada pela lapeana Ná Silva com o material de 26 autoras fazendo uma narrativa sobre a violência de gênero e a luta das mulheres por seus direitos.

O livro teve a organização do Coletivo Vozes Escarlate, com núcleo principal da cidade da Lapa, reunindo seis autoras, além da participação do Coletivo Mariana, de Curitiba, e Coletivo Oceânicas, de Paranaguá. Ao todo, são 24 autoras do Paraná, duas do Rio de Janeiro, uma de São Paulo e uma do Rio Grande do Norte.

Editora, escritora e responsável pela diagramação da obra, Andréia Carvalho Gavita conta que o livro tem a missão de ampliar o debate para a luta da mulher por seus direitos e, principalmente, fomentar o enfrentamento a qualquer tipo de violação e violência. “A autora que não se manifestou por meio de texto, colaborou com as ilustrações. Acredito que todas, incluindo-me, temos um histórico de violência doméstica ou de silenciamento, o que une todas as mulheres. Temos autoras que abordam a questão da violência racial e a violência de classe, feita em um depoimento por uma autora que é agricultura e motorista. Todas as autoras, sem exceção, atravessaram em algum momento essa questão da violência e exigem seus direitos”, comenta.

Segundo Andréia, a obra também permite ao público feminino fortalecer sua presença na literatura, rebatendo críticas e questionamentos sobre que ela está falando. “Hoje, as mulheres reivindicam seu espaço de fala e a maioria dos textos aqui [livro], além da dor, tem uma pegada irônica, que é pra evidenciar o que elas querem. Só o fato de estarmos aqui, colocando todas essas vozes dentro de um livro, já é um ato revolucionário, mostrando ao leitor o que observamos, o que sofremos e o que queremos”, complementa.

Por fim, a autora enaltece a expectativa pelo lançamento da obra e a propagação da mensagem de apoio às mulheres que ainda são vítimas de algum tipo de agressão. “A publicação do livro é uma coragem, para romper com os cânones da literatura e os paradigmas de deixar aquela dor dentro da gaveta, sem falar para ninguém. Outra coisa interessante é que antigamente as mulheres usavam pseudônimos e nesta publicação não há nenhum. Logo teremos o lançamento do livro, que está em processo de impressão, e já estamos fazendo a pré-venda no site da editora Donizela. Como tivemos o envolvimento de autoras de todo o país, mas com o núcleo principal na Lapa, faremos o primeiro lançamento nesta cidade, nos próximos meses”, conclui.

Autoras

  • Adriana Tozzi (Curitiba)
  • Aline Dellaqua (Curitiba)
  • Andréia Carvalho Gavita (Curitiba)
  • Danielle Rech (Curitiba)
  • Débora Bacchi (Curitiba)
  • Elciana Goedert (Curitiba)
  • Francine Cruz (Curitiba)
  • Jenny Anginski (Curitiba)
  • Ji Negrão (Curitiba)
  • Lívia Uhlmann (Curitiba)
  • Margleyse Adriana dos Santos (Curitiba)
  • Rôsangela Castro Garcia (Curitiba)
  • Shirley Pinheiro (Curitiba)
  • Vanessa Porto (Curitiba)
  • Adriana da Silva Alexandre Felipe (Lapa)
  • Eliane Brunhera (Lapa)
  • Ná Silva (Lapa)
  • Nádia Burda (Lapa)
  • Neysi Oliveira (Lapa)
  • Jurema Araújo (Rio de Janeiro)
  • Juliana Bertoti (Natal/RN)
  • Lucilaine Reis (Niterói/RJ)
  • Rosana Barroso Miranda (Paranaguá)
  • Emily Nayane Blum (Ponta Grossa)
  • Letícia Kossatz (Ponta Grossa)
  • Sandra Andréia Ferreira (Ponta Grossa) revisora
  • Simone Nasar (Campo Limpo Paulista/SP)



Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email